Detalhe

Entrevista: As lições do Instituto Weizmann para o Brasil

06/11/2018 | Por: Estado de Minas | 134
Visita da ABMES ao Instituto Weizmann

O Instituto Weizmann é um celeiro de conhecimento científico. Pesquisas desenvolvidas na instituição israelense já renderam seis prêmios Nobel e os produtos industriais desenvolvidos em seus laboratórios movimentam US$ 37 bilhões por ano. Fundado em 1934, 14 anos antes da criação do Estado de Israel, o Weizmann tem muitas lições a oferecer ao Brasil. Na entrevista a seguir, Israel Bar-Joseph, vice-presidente de Relações Institucionais do Weizmann, fala sobre a importância da ciência para o desenvolvimento econômico.

O Instituto Weizmann é conhecido por fazer “ciência pura”, sem interferência de interesses da indústria. Mas ao mesmo tempo vocês têm muitas patentes adotadas pela indústria. Qual é a fórmula?
Nós temos um modelo único. Nossa visão, e isso é muito importante, é de uma ciência que beneficia a humanidade. Não fazemos ciência pela ciência. Nossa medida de sucesso é o impacto que geramos para a humanidade. Não necessariamente para Israel ou para o setor industrial de Israel. Esse é o primeiro ponto. Em segundo lugar, aprendemos com a ciência que o caminho para as grandes descobertas é longo. Vivemos em uma sociedade altamente tecnológica, e em Israel há muita criatividade e inovação. Porém, o que essas startups fazem, de modo geral, é pegar uma tecnologia existente e transformá-la em produtos ou serviços que afetam a nossa vida. O que é muito importante. Mas o nosso mundo é outro: queremos gerar conhecimento.

No Brasil, há um histórico de registro baixo de patentes. E ainda existe, sobretudo nas universidades públicas, um certo preconceito em fazer parcerias com o setor privado. Como é o modelo do Weizmann?
É um dos erros comuns achar que fazer boa ciência não combina com pedidos de registros de patentes. Somos, de um lado, uma instituição de ponta mundial, que ganha prêmios e que está no topo da elite científica. E temos muitas patentes. Em 2010, entre os 25 remédios mais vendidos, tínhamos patentes em sete, sendo que em três a patente era 100% nossa. É um grande impacto. Na farmacêutica Teva, uma das maiores empresas de Israel, 30% dos lucros vêm de um medicamento desenvolvido pelos cientistas do Weizmann. A cada ano, produtos industriais baseados em tecnologias que emergiram dos nossos laboratórios rendem US$ 37 bilhões.
 
Como articular o trabalho independente do cientista com a aplicação prática das descobertas? No Weizmann existe uma “muralha” separando os dois mundos?
Existe uma muralha, mas uma muralha boa. Não temos interesses comerciais influenciando a integridade dos cientistas e da produção científica. Não fazemos pesquisa por encomenda. Não pegamos dinheiro de empresas que chegam com um briefing para resolvermos um problema X. Outras instituições fazem isso. Mas temos uma parceria com uma gigante farmacêutica, que já se beneficiou algumas vezes de patentes nossas, e que financia alguns projetos. A cada ano eles fazem um chamado para propostas, os cientistas se inscrevem e eles financiam a pesquisa. Se disso sai alguma descoberta, eles têm preferência na comercialização.

Como é feita a distribuição dos royalties das patentes desenvolvidas pelo instituto? 
Nosso modelo é que o cientista fica com 40% e o instituto, 60%. Isso ajuda a estimular a ambição dos cientistas e a garantir que os nossos estudantes de PhD não irão virar técnicos em uma grande empresa. É preciso ter esse tipo de incentivo, mas ele não pode se tornar o único O principal tem que ser a paixão pela pesquisa e pela ciência. Temos um grupo grande de cientistas que se tornaram milionários. E estamos felizes com isso.
 
No Brasil, falta suporte e estímulos para que os cientistas busquem patentes e o país interage pouco com o setor privado. 
Vocês não estão sozinhos. Visitei a Universidade de Tóquio recentemente. E estou falando de Japão, que é um gigante tecnológico. O modelo lá é louco. A Mitsubishi e todas as grandes empresas financiam as pesquisas nas universidades, mas sob a condição de que todas as descobertas pertencem às empresas. OK. Eles estão fazendo descobertas. Mas tudo vai para as grandes empresas. Não é que os pesquisadores e a universidade não se beneficiem. Mas esse modelo impede pequenas startups de terem acesso à tecnologia. É preciso que todo o ecossistema seja saudável. Acho que conseguimos criar esse ambiente em Israel, com as nossas tecnologias sendo adotadas por empresas de diferentes tamanhos. É um erro transformar a pesquisa acadêmica no braço de pesquisa e desenvolvimento da indústria. Por outro lado, é preciso estimular um ambiente de comunicação saudável com o setor privado.

Qual é o orçamento do Weizmann e como vocês se financiam?
Nosso orçamento é de quase US$ 500 milhões. Apenas um quarto, pouco menos, vem do governo. A receita de patentes é colocada em um fundo e utilizamos os rendimentos, o que dá também uns 25%. Isso ajuda a custear o básico. Outros 20% vêm de filantropia e usamos para financiar projetos extras, compra de equipamentos e novos laboratórios. O restante vem das bolsas que os cientistas precisam ir atrás, junto a instituições nacionais e internacionais, para financiar suas pesquisas. É uma combinação saudável. De cada dólar, 75% dependem da gente. Nós é que determinamos o que fazer com o dinheiro. Não há interferência pública: 25% de recurso público é suficiente, não quero mais.


Conteúdo Relacionado

Documentos

Vídeos

Confira como foi a 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience!

Do dia 11 a 21 de outubro, 40 pessoas de 17 entidades educacionais do Brasil visitaram as principais universidades israelenses. Os participantes tiveram contato com ideias arrojadas nas mais distintas concepções: desde o processo pedagógico até a produção de novas tecnologias. Confira neste vídeo um resumo das atividades e alguns depoimentos

Episódio 8 - ABMES Internacional | Israel Experience

Confira os últimos momentos da 2ª Delegação ABMES Internacional. Entre outros passeios, os participantes visitaram o Rio Jordão, as ruínas de Cafarnaum e a Basílica da Anunciação

Episódio 7 - ABMES Internacional | Israel Experience

No sexto dia de atividades da  2ª Delegação ABMES Internacional, os participantes visitaram o circuito das principais religiões e nadaram no Mar Morto, ponto mais baixo do mundo. O dia terminou com um jantar de encerramento muito especial

Episódio 6 - ABMES Internacional | Israel Experience

A 2ª Delegação ABMES Internacional visitou a The Hebrew University of Jerusalem, que figura entre as 100 principais universidades do mundo e a primeira entre as universidades israelenses

Episódio 5 - ABMES Internacional | Israel Experience

Confira o quinto episódio da série sobre a viagem da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience. Os participantes conheceram o IDC Herzliya e o Technion - Israel Institute of Technology. Eles também visitaram os jardins do templo Templo Baha’i, o local mais sagrado da fé Baha’i e a principal atração turística da cidade de Haifa

Episódio 4 - ABMES Internacional | Israel Experience

O quarto episódio da série sobre as atividades realizadas pela 2ª Delegação ABMES Internacional conta um pouco sobre as visitas ao Weizmann Institute of Science e à Ben-Gurion University

Episódio 3 - ABMES Internacional | Israel Experience

No primeiro dia de visitas às instituições de educação superior israelenses a 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience conheceu a The Open University of Israel e a Tel Aviv University

Episódio 2 - ABMES Internacional | Israel Experience

Confira como foi o primeiro dia de visitas da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience em Tel Aviv. O foco foi conhecer um pouco da história desta nação empreendedora e inovadora

Episódio 1 - ABMES Internacional | Israel Experience

Após 27 horas de viagem, uma 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel A experiência em Tel Aviv para dez dias de muito aprendizado, troca de conhecimento e abertura de canais para as parcerias que viabilizem a ampliação das áreas internacionais das instituições de educação superior. Confira como foi uma chegada

Notícias

Acordo internacional Weizmann-ABMES

As atividades vão ser acordadas de forma individual entre o Instituto Weizmann de Ciências e as instituições

Tecnologias científica e social pautam atuação da The Hebrew University of Jerusalem

Instituição visitada pela 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience é referência em pesquisas sobre inteligência artificial e desenvolvimento inclusivo

IES israelenses investem em empreendedorismo e inovação como instrumentos de desenvolvimento social e econômico

No terceiro dia de visitas em Israel, a 2ª Delegação ABMES Internacional conheceu dois centros de excelência daquele país: o Interdisciplinary Center Herzliya (IDC) e o Israel Institute of Technology (Technion)

Fundo europeu oferece oportunidade para pesquisadores brasileiros

Os interessados têm até 8 de novembro de 2018 para apresentar propostas

Paixão pela ciência e pela tecnologia estimulam projetos de universidades israelenses

Convênio assinado durante a 2ª Delegação ABMES Internacional abre espaço para a formação de professores de ciências preparados para transmitir o conteúdo de forma criativa e estimulante

Delegação ABMES Internacional se reúne com representantes de oito universidades e assina acordo de cooperação com associação israelense

Ao longo do dia o grupo também visitou a The Open University of Israel, localizada na cidade de Ra'anana, e a Tel Aviv University

Brazilian Education Officials: BGU Innovation, Community Outreach are "terrific models to emulate"

Em entrevista , o diretor presidente da ABMES, Janguiê Diniz, discute sobre a possibilidade de colaboração acadêmica e estrutura de intercâmbio estudantil

Instituições de ensino superior brasileiras firmam acordos de cooperação com universidades de Israel

Exame: Matéria fala sobre memorandos de entendimento com três importantes universidades de Israel assinados durante a 2ª Delegação ABMES Internacional

Grupo Unis compõe delegação internacional que busca estabelecer parcerias com universidades de Israel

Grupo Unis Notícias: Matéria destaca a participação do presidente do Grupo Educacional Unis na 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience

Delegação da ABMES desembarca em Israel em busca de conhecimento e parcerias

Composto por 40 pessoas de 17 instituições de todas as regiões do Brasil, ao longo de dez dias, o grupo realizará diversas visitas estratégicas agendadas previamente pela Associação

ABMES realiza missão de cooperação no ensino superior com Israel

Terra: Em matéria, o diretor presidente da ABMES, Janguiê Diniz, relata sobre as principais visitas em Tel Aviv da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience

Educação e inovação: o que temos a aprender com Israel?

Estadão: Em artigo, Janguiê Diniz, diretor presidente da ABMES, comenta sobre viagem a Israel com a 2ª Delegação ABMES Internacional

IES globalizadas - internacionalização como instrumento para cumprir objetivos estratégicos

Mais do que uma finalidade por si só, internacionalização deve ser vista como instrumento para cumprir os objetivos estratégicos das instituições de Ensino Superior

#VamosConhecer: IDC Herzliya

A instituição receberá os participantes da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience

#VamosConhecer: Israel Institute of Technology (Technion)

Os participantes da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience terão a oportunidade de se reunir com alguns diretores da instituição

#VamosConhecer: Hebrew University of Jerusalem (HUJI)

Em outubro, os participantes da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience terão a oportunidade de conhecer a instituição, que foi a primeira universidade do país e conta hoje em mais de 23 mil alunos

#Vamosconhecer: Ben-Gurion University (BGU)

A instituição receberá a delegação brasileira da ABMES para falar sobre projetos sociais e conexões com a indústria

#Vamosconhecer: Weizmann Institute of Science

O local, uma das principais instituições de pesquisa multidisciplinar do mundo, será visitado pelos integrantes da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience

#Vamosconhecer: Open University of Israel (OUI)

A instituição será a primeira a receber os participantes da 2ª Delegação ABMES Internacional. Apesar de ser uma instituição de educação a distância, a OUI possui 60 centros de estudos localizados em todo o território de Israel

#VamosConhecer: Tel Aviv University (TAU)

A Tel Aviv University será uma das IES que receberão os participantes da 2ª Delegação ABMES Internacional - Israel Experience, que acontecerá de 11 a 21 de outubro de 2018

ABMES realiza visita técnica em Israel

Representando o programa ABMES Internacional, o vice-presidente da Associação e a consulta de parceria internacional estão no país para conhecer e preparar os locais que serão visitados pela 2ª Delegação ABMES Internacional

2ª Delegação ABMES Internacional acontecerá em outubro de 2018

Associação levará os participantes para conhecerem as universidades de referência de Israel, um dos países mais inovadores do mundo

Contato


Lioudmila Batourina
Consultora de parceria internacional

E-mail

lioudmila@abmes.org.br

Telefone

+55 (81) 9 9998-7258