Quebrando o teto de vidro: a ascensão das mulheres na tecnologia

Espaço destinado à atualização periódica de tecnologias nacionais e internacionais que podem impactar o segmento educacional e, portanto, subsidiar gestores das instituições de ensino para que sejam capazes de agir proativamente olhando para essas tendências.

14/03/2023 | 1734

Quebrando o teto de vidro: a ascensão das mulheres na tecnologia

Por: Carmen Tavares*

Ao longo da história as mulheres têm contribuído para o avanço da tecnologia em todo o mundo, embora nem sempre tenham recebido o devido reconhecimento. Desde Ada Lovelace, a primeira programadora de computadores do mundo, até Grace Hopper, que criou a linguagem de programação COBOL, muitas mulheres deixaram sua marca na história da tecnologia.

Além das pioneiras em tecnologia, houve também mulheres pioneiras em tecnologia educacional, como Maria Montessori, que desenvolveu o método Montessori de ensino, baseado em aprendizagem autônoma e experiencial. Outra importante figura foi Seymour Papert, que fundou o Projeto Logo, que introduziu a linguagem de programação como uma ferramenta educacional.

No Brasil, a história das mulheres na tecnologia é igualmente inspiradora. Ada Pellegrini Grinover foi pioneira na área jurídica, criando o primeiro curso de direito em informática no país. Já Betina von Staa é referência na área de sistemas de informação e é responsável por importantes avanços no setor.

Além disso, há mulheres pioneiras em tecnologia educacional, como a educadora Ivani Catarina Arantes Fazenda, que desenvolveu uma metodologia de ensino baseada em ciclos de aprendizagem.

Apesar dessas figuras notáveis, a presença feminina na tecnologia ainda é escassa. É fundamental que mais mulheres sejam incentivadas a seguir carreiras em tecnologia e ocupar posições de destaque em empresas e organizações. Essa diversidade é fundamental para o desenvolvimento de soluções mais criativas e inovadoras.

Além disso, as mulheres possuem habilidades únicas que são essenciais para cargos de gestão. Estudos mostram que as mulheres são naturalmente mais empáticas e colaborativas, o que as torna líderes mais eficazes em equipes. Mulheres tendem a valorizar a diversidade e a inclusão, promovendo uma cultura de trabalho mais saudável e acolhedora.

É fundamental incentivar a presença feminina na tecnologia e na educação tecnológica. Existem várias empresas brasileiras de tecnologia lideradas por mulheres. Abaixo, listamos algumas delas:

  1. Bliive: fundada por Beatriz Azevedo, é uma plataforma de troca de habilidades online que conecta pessoas para compartilhar conhecimento e experiências.
  2. FazINOVA: liderada por Marcela Quiroga, é uma escola de inovação que oferece cursos e treinamentos em tecnologia, design thinking e empreendedorismo.
  3. WoMakersCode: fundada por Gabriela Rocha, é uma comunidade de mulheres na tecnologia que promove a diversidade e inclusão no setor de TI através de cursos, eventos e mentorias.
  4. Sallve: liderada por Julia Petit, é uma marca de cosméticos digitais que utiliza tecnologia para personalizar a experiência do cliente e criar produtos mais eficazes.
  5. Laboratória: fundada por Regina Acher, é uma escola de programação que oferece treinamento intensivo em desenvolvimento web para mulheres e pessoas não binárias.
  6. Ponte21: liderada por Juliana Glasser, é uma plataforma de inteligência artificial que ajuda empresas a tomar decisões estratégicas com base em dados.
  7. Colab: fundada por Carolina de Andrade, é uma plataforma de engajamento cívico que permite que os cidadãos se comuniquem com o governo e resolvam problemas em suas comunidades.

Essas são apenas algumas das muitas empresas brasileiras de tecnologia lideradas por mulheres talentosas e inovadoras. Se você quer ser uma delas saiba que a área de tecnologia é extremamente dinâmica e desafiadora, exigindo habilidades específicas para enfrentar os desafios técnicos e de negócios que surgem. Entre as muitas habilidades que podem ser úteis para aqueles que trabalham na área, algumas se destacam como as mais importantes.

Uma dessas habilidades é a resolução de problemas, que envolve a capacidade de identificar e resolver problemas de maneira criativa e eficaz. Em muitos casos, a solução para um problema pode exigir um pensamento fora da caixa e a capacidade de encontrar soluções criativas.

Outra habilidade crucial é o pensamento crítico, que envolve a análise de informações e a tomada de decisões informadas. Isso é especialmente importante em questões de segurança e privacidade, onde as decisões tomadas podem ter impactos significativos.

A comunicação é uma habilidade essencial para a colaboração efetiva em equipes de tecnologia, bem como para a interação com clientes e outros stakeholders. A capacidade de comunicar ideias complexas de forma clara e concisa é fundamental para o sucesso em projetos de tecnologia.

Aprendizado constante é uma habilidade vital para aqueles que trabalham na área de tecnologia, já que a tecnologia muda rapidamente e é necessário estar atualizado para se manter competitivo.

Ter um conhecimento sólido da área em que se está trabalhando, bem como conhecimentos básicos de outras áreas relacionadas, como programação, redes, segurança e banco de dados, também é fundamental para o sucesso em tecnologia.

A capacidade de pensar criativamente é frequentemente necessária para encontrar soluções criativas para desafios complexos em tecnologia.

O trabalho em equipe é uma habilidade essencial para aqueles que trabalham na área de tecnologia, já que a maioria dos projetos envolve colaboração em equipe.

Por fim, ter uma compreensão dos objetivos e necessidades do negócio em que se está trabalhando pode ajudar os profissionais de tecnologia a criar soluções eficazes e alinhadas com as metas da organização.

Portanto, a área de tecnologia exige uma ampla gama de habilidades, desde a resolução de problemas e pensamento crítico até a comunicação eficaz, aprendizado constante e trabalho em equipe. Aqueles que possuem essas habilidades estarão bem posicionados para enfrentar os desafios que a tecnologia apresenta.

 

*Carmen Tavares é Gestora Educacional e de Inovação com 28 anos de experiência no mercado educacional privado brasileiro em instituições de diversos portes e regiões

Curtir:

Compartilhar:

Carmen Tavares

Gestora educacional e de inovação com 28 anos de experiência em instituições de diversos portes e regiões, com considerável bagagem na construção de políticas para cooperação intersetorial, planejamento e gestão no ensino privado tanto na modalidade presencial quanto EAD. Atuou também como executiva em Educação Corporativa e gestora em instituições do Terceiro Setor. É mestre em Gestão da Inovação pela FEI/SP, com área de pesquisa em Capacidades Organizacionais, Sustentabilidade e Marketing. Pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e graduada em Pedagogia pela UEMG.

contato@proinnovare.com.br - www.proinnovare.com.br