Detalhe

MSPI em reunião de reitores de universidades privadas do Brasil (ABMES) e Rússia (ANVUZ)

14/09/2017 | Por: MSPI | 1462

De 4 a 6 de setembro de 2017, a delegação da Associação de universidades privadas brasileiras (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, ABMES) realizou uma visita oficial à Rússia.

A visita oficial de grande escala da delegação brasileira de reitores de universidades privadas para a Rússia ocorreu no contexto das questões discutidas anteriormente no IX Congresso do BRICS na China, prosseguindo logicamente com o tema das relações internacionais no âmbito da educação entre os cinco maiores países em desenvolvimento do mundo - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O primeiro dia do encontro com reitores de universidades privadas dos dois países foi realizado na Universidade Internacional de Moscou. O lado russo foi representado por chefes e reitores de universidades de Moscou, Kazan, Yaroslavl, Kursk e outras cidades pertencentes à Associação de Universidades Não-Estaduais da Rússia (ANVUZ), representantes da Duma Estadual da Rússia e do Ministério da Educação e Ciência da Rússia. A delegação do Instituto Social e Pedagógico de Moscou (MSPI) foi liderada pelo reitor, acadêmico Manipt Da Melnikov. A delegação brasileira incluiu membros do Parlamento do Brasil, líderes e funcionários de instituições de ensino superior, incluindo 13 proprietários de 80 universidades brasileiras, nas quais estudam cerca de 300 mil alunos.

A reunião foi aberta pelo reitor da Universidade Internacional em Moscou LA Yunusov, que cumprimentou os delegados presentes, os convidados e colegas das universidades russas, passando a palavra para o Embaixador do Brasil na Rússia, Antonio Luis Espinola Salgado. "A Rússia e o Brasil são muito semelhantes: territórios e populações enormes, diversidade nacional e religiosa", disse Antonio Salgado.

"Agora, os estudantes brasileiros que estudam na Rússia cursam principalmente medicina e engenharia em Moscou, São Petersburgo, Kursk e Belgorod. Esperamos que este encontro também contribua para o aumento do intercâmbio de estudantes", concluiu o embaixador.

Primeiro Vice-Presidente da Comissão de Educação e Ciência da Duma Estadual da Federação Russa, ?.N. Smolin expressou a esperança de que esta reunião traga não apenas comunicação criativa, mas também resultados práticos e efetivos, observando a semelhança das medidas administrativas de apoio estatal e processos de gestão dos sistemas educacionais nacionais dos dois países:

"Nossos países têm muito a aprender um com o outro. Entre as coisas que nos unem: a verdadeira qualidade da educação em nossas universidades é muito maior do que a mostrada por várias classificações internacionais... A Rússia, apesar de todas as dificuldades nos últimos anos, conseguiu manter um ensino superior de alta qualidade", disse O.N. Smolin.

"Observamos de perto a experiência do Brasil e espero que encontremos pontos de contato com nossos colegas brasileiros. Temos um interesse comum – o interesse na boa educação ... ", concluiu o parlamentar.

Caio Narcio, membro do parlamento brasileiro, contou a seus colegas russos sobre as dificuldades que a educação brasileira enfrenta hoje e as perspectivas de cooperação futura entre universidades russas e brasileiras, quase 88% das quais são universidades privadas e apenas 12% são públicas.

O presidente da ABMES, José Janguiê Bezerra Diniz, apresentou as atividades da Associação e o cenário da educação superior brasileira:

"Em 1996, um programa foi aprovado no Brasil para o apoio de universidades privadas, graças ao qual foram abertas mais de 2.000 novas instituições educacionais", disse José Diniz.

"Agora, mais de 70% dos estudantes brasileiros estudam em universidades particulares. As áreas mais populares de formação: direito (14%), administração (9%) e engenharia civil (6%). Medicina, pedagogia e RH também são populares", concluiu o presidente da Associação.

Presidente da ANVUZ e reitor da RosNOU, V. Zernov, em seu discurso de boas-vindas, demonstrou abertamente o desejo de assistência mútua com vista ao desenvolvimento positivo e ao crescimento da competitividade do setor privado de ensino superior dos dois países. Ele lembrou aos seus colegas da adesão brasileira e russa aos BRICS, expressando gratidão aos colegas brasileiros por terem encontrado tempo para visitar a Rússia.

"Hoje, o apoio abrangente das relações internacionais, o fortalecimento das relações inter-étnicas no mundo de alta tecnologia das comunicações modernas são uma base sólida para o desenvolvimento de uma educação de alta qualidade que atenda às necessidades de uma sociedade global", enfatizou em seu discurso o reitor do MSPI, acadêmico Manipt DA Melnikov.

"Estamos sempre prontos para uma cooperação mutuamente benéfica, aberta para a realização de ideias e projetos conjuntos no campo da educação e da ciência que influenciam positivamente o desenvolvimento de nossas instituições. Convidamos colegas da ABMES e chefes de instituições de ensino superior do Brasil a elaborar um acordo de cooperação, cuja assinatura estabelecerá a base jurídica para o nosso trabalho futuro", concluiu DA Melnikov.

Na segunda metade do primeiro dia do encontro internacional, os reitores de universidades privadas do Brasil e da Rússia participaram de uma recepção oficial na Embaixada do Brasil em Moscou. Entre os convidados estava o reitor do MSPI, DA Melnikov.

Em 5 de setembro, a delegação brasileira visitou Rosobrnadzor, onde, em reunião com o chefe do Serviço Federal de Supervisão em Educação e Ciência, S.S. Kravtsov, colegas estrangeiros e reitores de universidades privadas russas (VA Zernov, DA Melnikov, NA Zhiltsov, LA Yunusov) discutiram os problemas de um sistema unificado para avaliar a qualidade da educação e os objetivos desse sistema.

"Para nós, é importante não só colocar uma marca merecida para um estudante ou um aluno, mas para incentivar os professores e o sistema educacional como um todo a mudar, corrigir as deficiências, ouvir as demandas do tempo", S.S. Kravtsov.

Além disso, os delegados do Brasil conheceram o trabalho do Instituto Skolkovo de Ciência e Tecnologia (Skoltech) e várias universidades líderes na Rússia – MSU, RUDN, Universidade de Tecnologia, Gestão e Economia de São Petersburgo, além da visita à Biblioteca Nacional.

O resultado da reunião de três dias entre reitores de universidades privadas do Brasil e da Rússia foi um acordo para maior cooperação. O presidente da ABMES, José Diniz, e o presidente da ANVUZ, VA. Zernov, assinaram um Memorando de Entendimento e Expansão da Cooperação no Campo da Educação, que prevê a cooperação em projetos conjuntos de pesquisa, participação geral em projetos internacionais, intercâmbio acadêmico e científico, organização de conferências e simpósios internacionais.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

ABMES e universidade russa assinam parceria para cooperação internacional

A ABMES recebeu a visita de delegação da Universidade Russa da Amizade dos Povos (RUDN) com o objetivo de firmar termo de cooperação que abre as portas para associados da ABMES desenvolverem projetos de internacionalização com a instituição russa.

A iniciativa é fruto da 1ª Delegação ABMES Internacional - Russia Experience. Confira como foi o encontro no vídeo.

Notícias

ABMES e universidade russa assinam parceria para cooperação internacional

Assinatura do convênio é resultado da 1ª Delegação ABMES Internacional, que visitou a Rússia entre os dias 1º e 10 de setembro de 2017

Instituições de educação superior do Brasil assinam convênio com a Universidade Russa da Amizade entre os Povos (RUDN)

O teor do convênio foi discutido no início de setembro, durante visita de delegação brasileira à Rússia, liderada pela ABMES

Universidades privadas na Rússia e no Brasil concordaram em cooperação

A assinatura do memorando aconteceu no âmbito da visita à Rússia da delegação brasileira conduzida pela ABMES, que incluiu chefes e funcionários de instituições de ensino superior privadas

Rússia-Brasil

A reunião contou com a presença de representantes da Embaixada do Brasil em Moscou e da National Training Foundation

Universidade assina Memorando de Entendimento com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Iniciativa envolve o estabelecimento de contatos diretos entre a instituição russa e universidades brasileiras

Primeira visita oficial de reitores de universidades privadas no Brasil na MUM

Em sua estrutura, juntamente com a liderança das instituições de ensino, também participaram representantes das autoridades educacionais, membros da Assembleia Federal do Brasil e jornalistas

Universidade de Gestão "TISBI" apresentou o setor educacional universitário da República do Tataristão em reunião com reitores de universidades particulares no Brasil

A Universidade de Gestão "TISBI" foi a única representante de universidades particulares da República do Tataristão

RUDN recebe delegação de universidades particulares do Brasil

A visita foi organizada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES)

ABMES e Universidade Russa da Amizade entre os Povos, com o mais avançado programa de internacionalização do país, assinarão convênio no Brasil

Intenção é viabilizar a dupla diplomação em mestrados feitos em instituições associadas à Associação

1ª Delegação ABMES Internacional parte rumo à Rússia

Grupo embarca na sexta-feira (1) com o objetivo de trocar experiências e conhecer as melhores práticas em educação superior do país

Para além das fronteiras

Internacionalização é foco da ABMES com o lançamento da 1ª Delegação ABMES Internacional - Russia Experience

Diretor presidente da ABMES se reúne com embaixador da Rússia

Ação faz parte do programa de internacionalização da Associação, proposto na gestão de Janguiê Diniz

Contato


Lioudmila Batourina
Consultora de parceria internacional

E-mail

lioudmila@abmes.org.br

Telefone

+55 (81) 9 9998-7258

// DQh7BGCfnn0