Detalhe

Setor particular da educação superior destaca união de esforços diante das reformas estruturais do governo

09/05/2017 | Por: ABMES | 1220
Foto: Augusto Coelho/ABMES Da direita para a esquerda, José Roberto Covac, Amábile Pacios, Janguiê Diniz, Gastão Toledo, Marcelo Moraes e Débora Guerra.

“De 1989 para cá, noto que pouca coisa mudou no Brasil”. Foi o que observou o assessor especial da Presidência da República, Gastão Toledo, ao falar das reformas estruturais do governo nesta manhã (09), durante o seminário da ABMES que tratou dos reflexos desta temática para a educação superior no Brasil. Este foi um breve trecho da participação de Gastão no evento, mas que resume bem os anseios do setor ao longo dos anos na busca permanente para que as IES consigam estabelecer condições viáveis e sustentáveis de se manterem. 

Para tratar do assunto, o seminário “Os efeitos das reformas estruturais do governo na educação superior brasileira” reuniu, ainda, o diretor-presidente da ABMES, Janguiê Diniz; a diretora da Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares), Amábile Pacios; o consultor jurídico da ABMES, José Roberto Covac; e o especialista em Relações Institucionais e Governamentais, Marcelo Moraes. Com foco especial nas reformas trabalhista e tributária, o evento pontuou os principais aspectos que devem impactar diretamente o setor, bem como o andamento de cada pauta no cenário de diálogo e negociações que a ABMES e o Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular (Fórum) têm travado junto aos poderes Executivo e Legislativo em defesa das IES.   

Gastão anunciou que as reformas são fundamentais e que darão um novo fôlego institucional ao Brasil. Para ele, a principal dificuldade está em fazer mudanças estruturais que estão paradas há décadas e que carregam um volume muito grande de especificidades presentes em cada segmento da economia. De modo geral, ele apontou o quanto o excesso de carga tributária afeta a competitividade econômica e que as reformas serão capazes de acabar com os principais obstáculos para o crescimento do país, combatendo a atual situação de “deficiência estrutural enorme e burocracia sem fim”. 

Janguiê Diniz, que presidiu a mesa do seminário, reforçou a importância de o setor estar unido e atuante diante do processo de andamento destas reformas, pois irão impactar muito as atividades das instituições. “Estamos juntos lutando não só pela melhoria da educação superior particular, mas da educação brasileira”, destacou o diretor-presidente da ABMES. 

Unir esforços também foi um ponto destacado pela diretora da Fenep, Amábile Pacios. Ela lembrou das adversidades que vivenciam no dia a dia durante todo o trabalho de aproximação e de diálogo que promovem junto a parlamentares e membros do governo. “Enfrentamos sempre uma longa fila de espera para conseguir expor a eles os números da real dimensão do setor no país e a importância desses números para a economia”, ressaltou. 

Para José Roberto Covac, esta atuação do setor é a saída para evitar que a educação particular no Brasil sofra com mais um peso da carga tributária. “Onerar as IES é onerar os alunos, pois o aumento dos custos acabará tendo de ser repassado para as mensalidades dos estudantes. Isso representa trazer mais dificuldades para estes jovens, cuja maioria já vem de uma educação básica precária, com poucas oportunidades de acesso à educação de qualidade”, mencionou Covac, lembrando o grande número de alunos provenientes de escolas públicas que recorrem às instituições particulares para se formarem.  

 


Conteúdo Relacionado

Áudios

Áudio: Os efeitos das reformas estruturais do governo na educação superior brasileira (Amábile e Covac)

Data:10/05/2017

Descrição:

Áudio de Amábile Pacios e José Roberto Covac sobre Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira.

Download

Áudio: Os efeitos das reformas estruturais do governo na educação superior brasileira (Marcelo Moraes)

Data:10/05/2017

Descrição:

Áudio de Marcelo Moraes sobre Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira.

Download

Áudio: Os efeitos das reformas estruturais do governo na educação superior brasileira (Gastão Toledo)

Data:10/05/2017

Descrição:

Áudio de Gastão Toledo sobre Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira.

Download

Áudio: Os efeitos das reformas estruturais do governo na educação superior brasileira (Debate)

Data:10/05/2017

Descrição:

Áudio do Debate sobre Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira.

Download

Vídeos

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Matéria)

Debate sobre o seminário: Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Entrevista Gastão Toledo)

Entrevista com o Assessor Especial da Presidência da República, Gastão Toledo, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira. O seminário foi realizado em Brasília/DF, em 9 de maio.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Entrevista Amábile Pacios)

Entrevista com a diretora da Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares), Amábile Pacios, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira. O seminário foi realizado em Brasília/DF, em 9 de maio.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Debate)

Debate sobre seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira, realizado em Brasília/DF, no dia 9 de maio de 2017.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Entrevista Janguiê Diniz)

Entrevista com o diretor presidente da ABMES, Janguiê Diniz, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira. O seminário foi realizado em Brasília/DF, em 9 de maio.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Entrevista Marcelo Moraes)

Entrevista com o Especialista em Relações Institucionais e Governamentais, Marcelo Moraes, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira, O seminário foi realizado em Brasília/DF, em 9 de maio.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Gastão Toledo)

Participação do assessor especial da Presidência da República, Gastão Toledo, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira, realizado em Brasília/DF, no dia 9 de maio de 2017.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Marcelo Moraes)

Participação do especialista em Relações Institucionais e Governamentais, Marcelo Moraes, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira, realizado em Brasília/DF, no dia 9 de maio de 2017.

Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira (Amábile e Covac)

Participação da diretora da Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares), Amábile Pacios, e do consultor jurídico da ABMES, José Roberto Covac, durante o seminário Os Efeitos das Reformas Estruturais do Governo na Educação Superior Brasileira, realizado em Brasília/DF, no dia 9 de maio de 2017.

Notícias

Reforma trabalhista já afeta a faculdade

Estudantes que ainda nem se formaram têm de se atualizar com as mudanças na CLT

Os efeitos das reformas governamentais na Educação Superior

Entenda como as alterações trabalhista, tributária e previdenciária impactarão o setor

Governo exonera temporariamente ministros para que votem reforma da Previdência

Exonerações de ministros da Educação, Cidades e Minas e Energia foram publicadas no Diário Oficial desta quarta. Eles têm mandato de deputado e vão atuar na Câmara em favor de reformas propostas pelo governo

Comissão discute consequências da reforma da Previdência na educação

O deputado Leo de Brito (PT-AC) pediu a realização do debate nesta quinta-feira (27)