Detalhe

MSPI em reunião de reitores de universidades privadas do Brasil (ABMES) e Rússia (ANVUZ)

14/09/2017 | Por: MSPI | 1600

De 4 a 6 de setembro de 2017, a delegação da Associação de universidades privadas brasileiras (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, ABMES) realizou uma visita oficial à Rússia.

A visita oficial de grande escala da delegação brasileira de reitores de universidades privadas para a Rússia ocorreu no contexto das questões discutidas anteriormente no IX Congresso do BRICS na China, prosseguindo logicamente com o tema das relações internacionais no âmbito da educação entre os cinco maiores países em desenvolvimento do mundo - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O primeiro dia do encontro com reitores de universidades privadas dos dois países foi realizado na Universidade Internacional de Moscou. O lado russo foi representado por chefes e reitores de universidades de Moscou, Kazan, Yaroslavl, Kursk e outras cidades pertencentes à Associação de Universidades Não-Estaduais da Rússia (ANVUZ), representantes da Duma Estadual da Rússia e do Ministério da Educação e Ciência da Rússia. A delegação do Instituto Social e Pedagógico de Moscou (MSPI) foi liderada pelo reitor, acadêmico Manipt Da Melnikov. A delegação brasileira incluiu membros do Parlamento do Brasil, líderes e funcionários de instituições de ensino superior, incluindo 13 proprietários de 80 universidades brasileiras, nas quais estudam cerca de 300 mil alunos.

A reunião foi aberta pelo reitor da Universidade Internacional em Moscou LA Yunusov, que cumprimentou os delegados presentes, os convidados e colegas das universidades russas, passando a palavra para o Embaixador do Brasil na Rússia, Antonio Luis Espinola Salgado. "A Rússia e o Brasil são muito semelhantes: territórios e populações enormes, diversidade nacional e religiosa", disse Antonio Salgado.

"Agora, os estudantes brasileiros que estudam na Rússia cursam principalmente medicina e engenharia em Moscou, São Petersburgo, Kursk e Belgorod. Esperamos que este encontro também contribua para o aumento do intercâmbio de estudantes", concluiu o embaixador.

Primeiro Vice-Presidente da Comissão de Educação e Ciência da Duma Estadual da Federação Russa, ?.N. Smolin expressou a esperança de que esta reunião traga não apenas comunicação criativa, mas também resultados práticos e efetivos, observando a semelhança das medidas administrativas de apoio estatal e processos de gestão dos sistemas educacionais nacionais dos dois países:

"Nossos países têm muito a aprender um com o outro. Entre as coisas que nos unem: a verdadeira qualidade da educação em nossas universidades é muito maior do que a mostrada por várias classificações internacionais... A Rússia, apesar de todas as dificuldades nos últimos anos, conseguiu manter um ensino superior de alta qualidade", disse O.N. Smolin.

"Observamos de perto a experiência do Brasil e espero que encontremos pontos de contato com nossos colegas brasileiros. Temos um interesse comum – o interesse na boa educação ... ", concluiu o parlamentar.

Caio Narcio, membro do parlamento brasileiro, contou a seus colegas russos sobre as dificuldades que a educação brasileira enfrenta hoje e as perspectivas de cooperação futura entre universidades russas e brasileiras, quase 88% das quais são universidades privadas e apenas 12% são públicas.

O presidente da ABMES, José Janguiê Bezerra Diniz, apresentou as atividades da Associação e o cenário da educação superior brasileira:

"Em 1996, um programa foi aprovado no Brasil para o apoio de universidades privadas, graças ao qual foram abertas mais de 2.000 novas instituições educacionais", disse José Diniz.

"Agora, mais de 70% dos estudantes brasileiros estudam em universidades particulares. As áreas mais populares de formação: direito (14%), administração (9%) e engenharia civil (6%). Medicina, pedagogia e RH também são populares", concluiu o presidente da Associação.

Presidente da ANVUZ e reitor da RosNOU, V. Zernov, em seu discurso de boas-vindas, demonstrou abertamente o desejo de assistência mútua com vista ao desenvolvimento positivo e ao crescimento da competitividade do setor privado de ensino superior dos dois países. Ele lembrou aos seus colegas da adesão brasileira e russa aos BRICS, expressando gratidão aos colegas brasileiros por terem encontrado tempo para visitar a Rússia.

"Hoje, o apoio abrangente das relações internacionais, o fortalecimento das relações inter-étnicas no mundo de alta tecnologia das comunicações modernas são uma base sólida para o desenvolvimento de uma educação de alta qualidade que atenda às necessidades de uma sociedade global", enfatizou em seu discurso o reitor do MSPI, acadêmico Manipt DA Melnikov.

"Estamos sempre prontos para uma cooperação mutuamente benéfica, aberta para a realização de ideias e projetos conjuntos no campo da educação e da ciência que influenciam positivamente o desenvolvimento de nossas instituições. Convidamos colegas da ABMES e chefes de instituições de ensino superior do Brasil a elaborar um acordo de cooperação, cuja assinatura estabelecerá a base jurídica para o nosso trabalho futuro", concluiu DA Melnikov.

Na segunda metade do primeiro dia do encontro internacional, os reitores de universidades privadas do Brasil e da Rússia participaram de uma recepção oficial na Embaixada do Brasil em Moscou. Entre os convidados estava o reitor do MSPI, DA Melnikov.

Em 5 de setembro, a delegação brasileira visitou Rosobrnadzor, onde, em reunião com o chefe do Serviço Federal de Supervisão em Educação e Ciência, S.S. Kravtsov, colegas estrangeiros e reitores de universidades privadas russas (VA Zernov, DA Melnikov, NA Zhiltsov, LA Yunusov) discutiram os problemas de um sistema unificado para avaliar a qualidade da educação e os objetivos desse sistema.

"Para nós, é importante não só colocar uma marca merecida para um estudante ou um aluno, mas para incentivar os professores e o sistema educacional como um todo a mudar, corrigir as deficiências, ouvir as demandas do tempo", S.S. Kravtsov.

Além disso, os delegados do Brasil conheceram o trabalho do Instituto Skolkovo de Ciência e Tecnologia (Skoltech) e várias universidades líderes na Rússia – MSU, RUDN, Universidade de Tecnologia, Gestão e Economia de São Petersburgo, além da visita à Biblioteca Nacional.

O resultado da reunião de três dias entre reitores de universidades privadas do Brasil e da Rússia foi um acordo para maior cooperação. O presidente da ABMES, José Diniz, e o presidente da ANVUZ, VA. Zernov, assinaram um Memorando de Entendimento e Expansão da Cooperação no Campo da Educação, que prevê a cooperação em projetos conjuntos de pesquisa, participação geral em projetos internacionais, intercâmbio acadêmico e científico, organização de conferências e simpósios internacionais.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

ABMES e universidade russa assinam parceria para cooperação internacional

A ABMES recebeu a visita de delegação da Universidade Russa da Amizade dos Povos (RUDN) com o objetivo de firmar termo de cooperação que abre as portas para associados da ABMES desenvolverem projetos de internacionalização com a instituição russa.

A iniciativa é fruto da 1ª Delegação ABMES Internacional - Russia Experience. Confira como foi o encontro no vídeo.

Notícias

ABMES e universidade russa assinam parceria para cooperação internacional

Assinatura do convênio é resultado da 1ª Delegação ABMES Internacional, que visitou a Rússia entre os dias 1º e 10 de setembro de 2017

Instituições de educação superior do Brasil assinam convênio com a Universidade Russa da Amizade entre os Povos (RUDN)

O teor do convênio foi discutido no início de setembro, durante visita de delegação brasileira à Rússia, liderada pela ABMES

Universidades privadas na Rússia e no Brasil concordaram em cooperação

A assinatura do memorando aconteceu no âmbito da visita à Rússia da delegação brasileira conduzida pela ABMES, que incluiu chefes e funcionários de instituições de ensino superior privadas

Rússia-Brasil

A reunião contou com a presença de representantes da Embaixada do Brasil em Moscou e da National Training Foundation

Universidade assina Memorando de Entendimento com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Iniciativa envolve o estabelecimento de contatos diretos entre a instituição russa e universidades brasileiras

Primeira visita oficial de reitores de universidades privadas no Brasil na MUM

Em sua estrutura, juntamente com a liderança das instituições de ensino, também participaram representantes das autoridades educacionais, membros da Assembleia Federal do Brasil e jornalistas

Universidade de Gestão "TISBI" apresentou o setor educacional universitário da República do Tataristão em reunião com reitores de universidades particulares no Brasil

A Universidade de Gestão "TISBI" foi a única representante de universidades particulares da República do Tataristão

RUDN recebe delegação de universidades particulares do Brasil

A visita foi organizada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES)

ABMES e Universidade Russa da Amizade entre os Povos, com o mais avançado programa de internacionalização do país, assinarão convênio no Brasil

Intenção é viabilizar a dupla diplomação em mestrados feitos em instituições associadas à Associação

1ª Delegação ABMES Internacional parte rumo à Rússia

Grupo embarca na sexta-feira (1) com o objetivo de trocar experiências e conhecer as melhores práticas em educação superior do país

Para além das fronteiras

Internacionalização é foco da ABMES com o lançamento da 1ª Delegação ABMES Internacional - Russia Experience

Diretor presidente da ABMES se reúne com embaixador da Rússia

Ação faz parte do programa de internacionalização da Associação, proposto na gestão de Janguiê Diniz