Parceria Estratégica: Academia e Inovação na Recuperação Econômica do RS

Espaço destinado à atualização periódica de tecnologias nacionais e internacionais que podem impactar o segmento educacional e, portanto, subsidiar gestores das instituições de ensino para que sejam capazes de agir proativamente olhando para essas tendências.

04/06/2024 | 1328

Parceria Estratégica: Academia e Inovação na Recuperação Econômica do RS

Por Carmen Tavares*

“SIRVAM NOSSAS FAÇANHAS DE EXEMPLO A TODA TERRA” (Hino do Rio Grande do Sul).

No contexto atual, onde os desafios socioeconômicos e ambientais se entrelaçam de forma complexa, as universidades emergem como catalisadoras de soluções inovadoras. Assim, o Grupo de Excelência em Empreendedorismo e Inovação do Conselho Regional de Administração de São Paulo - GEEI - CRA -SP, através dos membros, Jefferson Freitas de Oliveira , Fernando Malheiros e Carmen Tavares, autora desta coluna, se propuseram diante do cenário do Rio Grande do Sul, a considerarem neste texto a colaboração entre instituições de ensino superior que desponta como um caminho promissor para a concepção e implementação de estratégias que abordem os problemas regionais de forma holística e sustentável.

O estado do Rio Grande do Sul tem enfrentado desafios significativos, especialmente em decorrência de eventos climáticos extremos. As chuvas intensas, que frequentemente causam enchentes devastadoras, têm gerado uma série de problemas para a infraestrutura local, afetando tanto áreas urbanas quanto rurais. Pontes destruídas, estradas danificadas e bairros inteiros submersos são cenas recorrentes que evidenciam a vulnerabilidade da região frente a desastres naturais. Além dos danos materiais imediatos, há um impacto de longo prazo na economia e no bem-estar social, com pequenas e médias empresas sofrendo perdas significativas, e muitas famílias sendo deslocadas de suas residências.

Esse cenário desafiador destaca a necessidade urgente de iniciativas de recuperação e desenvolvimento sustentável. É fundamental adotar estratégias que não apenas reparem os danos causados, mas também fortaleçam a resiliência das comunidades e infraestruturas contra futuros eventos climáticos. Nesse contexto, a academia desempenha um papel crucial ao fornecer conhecimentos e soluções inovadoras que podem ser aplicados na prática para mitigar os impactos das chuvas e promover uma recuperação efetiva. Afinal, o RS é o berço do cooperativismo no Brasil!

Projetos de Pesquisa e Inovação nas Universidades

As universidades públicas e privadas do Brasil são centros de excelência em pesquisa e inovação, contando com inúmeros projetos que podem abordar diretamente os desafios enfrentados pelo estado do RS. Desde estudos avançados sobre engenharia civil para reconstruir a infraestrutura, passando pela sustentabilidade ambiental, chegando aos projetos de empreendedorismo e inovação nos processos econômicos de produção e escoamento de produtos, os pesquisadores universitários estão na vanguarda do desenvolvimento de soluções que podem contribuir significativamente para a recuperação do RS.

No entanto, muitos desses projetos permanecem confinados aos laboratórios e salas de aula, devido à falta de plataformas eficazes para divulgação e cooperação, inclusive de casos concretos que viabilizem a implementação prática. Pesquisadores anseiam por oportunidades para ver suas ideias ganharem vida e causarem impacto real nas comunidades. Eles necessitam de um canal eficiente para conectar suas pesquisas com os setores público e privado, que podem transformar esses conhecimentos em ações concretas. Essa lacuna entre a produção acadêmica e a aplicação prática precisa ser preenchida para que o potencial das universidades seja totalmente explorado em prol do desenvolvimento do estado.

Subdivisão Temática da Plataforma ColabRS

Para abordar as diversas necessidades do Rio Grande do Sul, propomos a criação de uma plataforma, que está em fase de MVP, que pode ser chamada ColabRS, e que seria organizada nas várias áreas temáticas, cada uma focada em aspectos críticos da recuperação e desenvolvimento sustentável do RS. Essas áreas incluem:

1. Infraestrutura Social ou das Cidades: Projetos voltados para a reconstrução e modernização dos serviços essenciais ligados às áreas urbanas, incluindo sistemas de abastecimento de água, drenagem, energia elétrica, transporte público, saneamento básico, habitação, e espaços públicos.

2. Infraestrutura Econômica e de Estradas: Iniciativas que visam melhorar os serviços relacionados à economia, como a logística e a rede viária do estado, garantindo estradas mais seguras e resistentes a desastres naturais, de geração e distribuição de energia, telecomunicações e transporte de mercadorias.

3. Lixo Reciclado: Soluções inovadoras para a gestão de resíduos, promovendo a reciclagem e a reutilização de materiais para reduzir o impacto ambiental causado pelas chuvas.

4. Recuperação Econômica e Comercial: Projetos que impulsionam o desenvolvimento econômico, apoiando pequenas e médias empresas e revitalizando o comércio local. Esses projetos incluem, também, projetos de empreendedorismo social voltados para a revitalização da economia local por meio da integração de ações de impacto social.5. Previsibilidade Ambiental: Pesquisas e tecnologias focadas em prever eventos climáticos extremos e mitigar seus efeitos, aumentando a resiliência das comunidades.

Essa subdivisão exemplificativa permitirá uma abordagem mais direcionada e eficaz, facilitando a conexão entre as necessidades específicas do estado e as soluções desenvolvidas pelas universidades.

Áreas de Atuação da Plataforma ColabRS

A ColabRS seria estruturada em três áreas principais de atuação, cada uma desempenhando um papel crucial na transformação de projetos de pesquisa em soluções práticas:

  1. Gestão de Ideais e Soluções - Projetos de Pesquisa Universitários: Reunindo os projetos desenvolvidos por pesquisadores universitários, a plataforma servirá como um repositório centralizado onde as ideias inovadoras poderão ser acessadas e avaliadas por stakeholders interessados.
  2. Gestão da Implementação de Soluções

2.1 Empresas Capazes de Implementar os Projetos: A ColabRS conectará os projetos de pesquisa com empresas que possuem a capacidade técnica e operacional para implementá-los. Isso incluirá desde construtoras e empresas de tecnologia até startups especializadas em soluções sustentáveis.

2.2 ReStartRS – Plataforma de apoio a empreendedores para criação, desenvolvimento e alavancagem de startups e negócios relacionados aos projetos identificados como aderentes às necessidades do RS. 

2.3 Suporte à implementação de projetos: A aplicação de recursos do conhecimento nessa área se dará por meio de recursos docentes e discentes - inclusive em atividades de extensão ou por meio de disciplinas práticas específicas e projetos de TCC, dissertações e teses, dentre outras - na gestão e organização de mentorias, treinamentos e eventos de integração entre as partes envolvidas.?

     3. Gestão de Fontes de Capital para Investimento nos Projetos: Para que as ideias saiam do papel, a plataforma também atuará na captação e intermediação de recursos, conectando pesquisadores, implementadores das ideias e fontes de capital, tanto públicas quanto privadas, interessadas em financiar projetos com alto potencial de impacto social e econômico. 

Conclusão

A criação da plataforma ColabRS representa um passo crucial na integração entre a academia e a recuperação do Rio Grande do Sul. Ao facilitar a colaboração entre pesquisadores universitários, empresas, startups e investidores, a ColabRS tem o potencial de transformar desafios em oportunidades, promovendo um desenvolvimento ágil, sustentável e resiliente para o estado. Com uma abordagem estruturada e temática, a plataforma assegura que as soluções sejam direcionadas para as áreas de maior necessidade, garantindo assim um impacto positivo e duradouro na vida dos gaúchos. Para saber mais entre em contato conosco: contato@proinnovare.com.br 

Jefferson Freitas A. de Oliveira

Doutor, pela FEA/USP, mestre, pela COPPEAD/UFRJ, e graduado, pela UECE em Administração. Sócio administrador da Pavarini Consultores, assessora sócios, Conselhos e Diretorias, em questões relacionadas a estratégia e finanças corporativas, de empresas e fundos nacionais e estrangeiros. Detém experiências profissionais e acadêmicas nas Américas, Europa e Ásia. Coordena o Grupo de Excelência em Empreendedorismo e Inovação do Conselho Regional de Administração de São Paulo - GEEI - CRA -SP.

Fernando Malheiros 

Graduado em Direito e pós graduado em Metodologias de Ensino e Gestão Educacional. Em 24 anos de atuação na Educação, já ocupou cargos de Diretor Executivo, Reitor, Pró-Reitor Acadêmico, Diretor de Operações, Gerente Regional de Captação, Coordenador de Curso e Professor em Instituições como YDUQS, AFYA, CNEC, GEN, dentre outras. Atua hoje como Head da Plataforma ColabEDU, um hub digital de soluções educacionais e Assessor Especial de Planejamento Estratégico da Secretaria de Estado da Mulher do Estado do Rio de Janeiro.

Carmen Tavares

Com mais de 35 anos de experiência no mercado educacional brasileiro, atuou em diversas instituições de ensino, desde o setor privado até o terceiro setor. Como Gestora Educacional e de Inovação, ocupou cargos de Reitora, Pro Reitora, Diretora, Coordenadora e Gerente de Instituições Educacionais. É mestre em Gestão da Inovação pela FEI/SP, com foco em Gestão, Inovação & Sustentabilidade. Possui formação em Pedagogia pela Universidade Estadual de MG, pós-graduação em Administração de Recursos Humanos pela FGV. Diretora da PRO INNOVARE e Colunista da ABMES.

------------------------------------------------

*Maria Carmen Tavares Christóvão é Mestre em Gestão da Inovação com área de pesquisa em Inovação Educacional. Diretora da Pro Innovare Consultoria de Inovação atuou como Reitora, Pró Reitora e Diretora de Instituições de Ensino de diversos portes e regiões no Brasil.  www.proinnovare.com.br 

Curtir:

Compartilhar:

Carmen Tavares

Gestora educacional e de inovação com 28 anos de experiência em instituições de diversos portes e regiões, com considerável bagagem na construção de políticas para cooperação intersetorial, planejamento e gestão no ensino privado tanto na modalidade presencial quanto EAD. Atuou também como executiva em Educação Corporativa e gestora em instituições do Terceiro Setor. É mestre em Gestão da Inovação pela FEI/SP, com área de pesquisa em Capacidades Organizacionais, Sustentabilidade e Marketing. Pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e graduada em Pedagogia pela UEMG.

contato@proinnovare.com.br - www.proinnovare.com.br