Detalhe

Aumenta número de alunos mais jovens no ensino superior

06/02/2017 | Por: Valor Econômico | 1106
Arquivo/Agência Brasil

Entre 2010 e 2015, a participação de alunos ingressantes com até 22 anos no ensino superior presencial privado aumentou de 48% para 54%, segundo pesquisa feita pela consultoria Educa Insights a pedido da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Segundo Sólon Caldas, diretor-executivo da ABMES, o que motivou essa inversão no perfil da idade dos alunos calouros foi o Fies, o programa de financiamento estudantil do governo federal, concedido em grande escala entre 2010 e 2014. Neste período, cerca de 1,9 milhão de contratos de financiamentos estudantis foram firmados. O Fies é voltado exclusivamente a cursos presenciais.


Conteúdo Relacionado

Notícias

Quem são os egressos do Ensino Superior ?

Novo estudo realizado pela ABMES em parceria com a Educa Insights traz análise macro da realidade da Educação Superior Brasileira

Ensino a distância cada vez mais perto

Modalidade avança na educação superior e tem sido a principal escolha dos estudantes com mais de 22 anos de idade

Sólon Caldas: O Brasil precisa de uma política pública de financiamento sustentável

Diretor-executivo da associação que congrega mantenedoras de instituições de ensino superior fala sobre as dificuldades enfrentada pelos alunos

ABMES lança análise de cenário da Educação Superior com foco no perfil dos egressos no Brasil

Parceria da Associação com a Educa Insights aponta benefícios da conclusão do ensino superior no aumento de salários e a importância das instituições particulares na formação dos estudantes

Crise e formação insuficiente dificultam empregabilidade de recém-formados do ensino superior privado

Em entrevista à Reuters, Sólon Caldas mencionou que alunos sem condições de pagar mensalidade raramente conseguem entrar em universidades públicas renomadas devido à formação insuficiente