Detalhe

Mais universitários na rede privada

21/09/2018 | Por: Correio da Paraíba | 184
Foto: Wordpress

Nos últimos cinco anos, o número de alunos matriculados no Ensino Superior em instituições privadas da Paraíba tem aumentado significativamente em relação aos ingressantes nas universidades públicas. Somente em 2017, foram 68,6 mil novas matrículas contra 67,4 mil nas instituições públicas. Os dados são do Censo do Ensino Superior, divulgado ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e referem-se às matrículas em cursos presenciais.

Para se ter uma ideia, o crescimento no número de matrículas nas universidades particulares da Paraíba alcançou 33,7%, de 2013 a 2017. Neste mesmo período, os registros nas instituições públicas aumentou apenas 2,5%.

A estudante Michele Barbosa e outros amigos que cursam Gastronomia, na Faculdade Internacional da Paraíba (FPB), em João Pessoa, ilustra essa realidade. Enquanto ela e o amigo Samuel Ferreira estão na primeira graduação, no grupo deles há pessoas fazendo um segundo curso. Em comum, além do amor pela culinária, todos escolheram estudar emKatiana Ramosuma instituição particular e ingressaram na instituição no ano passado.

“Eu terminei o Ensino Médio e já sabia que queria cursar Gastronomia e só fiz o processo seletivo daqui mesmo. Me identifico muito com o curso”, contou Michelle. Já as amigas Larissa Oliveira e Avany Lucena, que são da mesma turma e já possuem até pós-graduação, acreditam que o curso abre novas oportunidades no mercado de trabalho. “Sou publicitária e tenho pós-graduação em games. Mas, queria outro curso que me possibilitasse novas chances de trabalho e ai escolhi Gastronomia. Além de ser um curso mais rápido e prático, sei que vou me formar no tempo certo”, apontou a estudante Larissa Oliveira.

E os motivos para o ingresso no ensino superior em instituições privadas são diversos, conforme lembra o diretor-executivo da Associação Brasileira das Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES), Sólon Caldas. “O número de vagas nas instituições públicas é menor, sendo assim as chances de estudar nessas instituições também são restritas”, comentou.

EAD
O Censo do Ensino Superior 2017 também revelou o número de ingressos em cursos de graduação na modalidade de Educação a Distância (EAD). Na Paraíba, o crescimetno foi de 55,3% em um ano. São 96 polos de universidades (entre públicas e privadas) e 12.520 estudantes. Em 2016, eram 77 polos e 8.059 matriculados em instituições na Paraíba.

O diretor-executivo da ABMES, Sólon Caldas, comentou que o cenário de crescimento nos cursos da modalidade EAD é uma realidade nacional e que a tendência é de que os adeptos a essa forma de estudo cresça ao longo dos anos. “Há estimativas de que até 2023 o número de matrículas na modalidade EAD ultrapasse as matrículas em cursos presenciais. Isso é uma tendência mundial e que também está acontecendo no Brasil”, acrescentou.


Conteúdo Relacionado

Áudios

Áudio: Número de alunos que ingressam no Ensino Superior tem alta de 8% em 2017

Data:20/09/2018

Descrição:

CBN: Em entrevista à CBN o diretor executivo da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, Sólon Caldas, afirma que os cursos a distância são mais baratos e atraem um perfil diferente de alunos

Download

Legislação

PORTARIA NORMATIVA Nº 19, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2017

Dispõe sobre os procedimentos de competência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP referentes à avaliação de instituições de educação superior, de cursos de graduação e de desempenho acadêmico de estudantes.


REPUBLICADA PORTARIA NORMATIVA Nº 840, DE 24 DE AGOSTO DE 2018

Dispõe sobre os procedimentos de competência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP referentes à avaliação de instituições de educação superior, de cursos de graduação e de desempenho acadêmico de estudantes.


Notícias

Estado ganha mais polos de educação a distância

Gazeta Online: Em entrevista, o diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, explica que o aumento expressivo do ensino a distância é uma tendência mundial

Número de alunos que ingressam no Ensino Superior tem alta de 8% em 2017

CBN: Em entrevista à CBN o diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, afirma que os cursos a distância são mais baratos e atraem um perfil diferente de alunos

Crise impulsiona matrículas em cursos do ensino a distância

Estadão: Matéria aponta que, em 2017, a EAD passou a atender 21,2% dos graduandos do país. O texto traz fala do diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, afirmando que esse crescimento apenas posterga o problema de expansão do ensino superior

"Seres/MEC não está parada", afirma diretor da secretaria em evento da ABMES

Luiz Robério de Souza Tavares participou do ABMES Regional realizado em Belém e fez um balanço da atual gestão

Fies tem redução de 12% e deixa de beneficiar 155 mil alunos em um ano

Dados são do Censo da Educação Superior divulgados pelo governo nesta quinta-feira

Ensino superior volta a crescer no país, mas só na modalidade a distância

País não retoma patamar pré-crise; ensino presencial segue estagnado

Direito, pedagogia e administração são cursos mais procurados

Juntos, respondem por 27,4% das matrículas no ensino superior

Aumento das matrículas na graduação a distância é o maior desde 2008, aponta censo

G1: Dados do Censo da Educação Superior 2017 divulgados nesta quinta-feira (20) mostram que, entre 2016 e 2017, o número de alunos de EAD cresceu 17,6%