Espaço destinado à atualização periódica de tecnologias nacionais e internacionais que podem impactar o segmento educacional e, portanto, subsidiar gestores das instituições de ensino para que sejam capazes de agir proativamente olhando para essas tendências.

13/07/2021 | 2441

A hora e a vez das EdTechs

O primeiro semestre de 2021 bateu recorde em financiamento das EdTechs no mundo, com 568 rodadas, levantando US$10 bilhões de investimentos na convicção de que a tecnologia se tornou indispensável para a educação. Segundo a HolonIQ Global Impact Intelligence, na década que começou em 2010, os investimentos de Capital de Risco das EdTechs eram de $ 500 milhões e terminaram quatorze vezes mais altos batendo a casa dos $7B em 2019. Neste momento, em meados do ano de 2021, há uma projeção conservadora de que $87B serão investidos nos próximos 10 anos  entre 2020-2029, quase triplicando os investimentos da década anterior. O cenário de financiamento do momento sugere que podemos atingir a marca de $ 87B e termos até $ 150B de VC (Venture Capital) implantados nesta década, com a suposição de que o aumento do investimento alimentado pelo COVID moderará e o momento pós Covid continuará com investimentos sustentados.

Com 27 Unicórnios EdTechs no final do primeiro semestre de 2021, 53 Mega Rodadas ($ 100M +) nos últimos 18 meses e agora mais de 3.000 rodadas de financiamento acima de $ 5M na história das EdTechs, percebemos que as EdTechs vem ganhando cada vez mais espaço no mercado de educação. 

O que são EdTechs?
O termo específico significa a junção de dois termos em inglês, Education (educação) e Technology (tecnologia). São soluções tecnológicas que resolvem uma dor do segmento educacional.

O que são unicórnios?
Uma empresa é considerada unicórnio, nomenclatura muito utilizada para startups, quando através de uma solução, serviço ou produto muito inovador passa a ser avaliada em um bilhão de dólares antes de abrir o seu capital na bolsa de valores. Para outros teóricos não é necessário atingir o valor de um bilhão, mas é avaliado pelo IPO (abertura de capital).

EdTechs e o mercado financeiro
A HolonIQ Global Impact Intelligence apresentou no final do 1 semestre de 2021 essa figura demonstrando os investimentos em EdTechs e a origem dessas empresas.

O financiamento das EdTechs no primeiro semestre de 2021 foi incrivelmente significativo por muitos motivos. Foi o que mais atraiu financiamentos em todos os tempos e houve uma grande mudança no mix regional – A China caiu devido à incerteza regulatória, EUA e Europa superaram seus respectivos níveis de investimento em 2020 apenas no primeiro semestre de 2021, Índia vem demonstrando forte impulso e mercados como Canadá, Coréia, França, Austrália entre outros estabelecendo novos recordes no mercado interno como podemos ver na figura abaixo.

No Brasil, as maiores EdTechs até o início do ano eram as abaixo relacionadas, embora nenhuma delas tenha se tornado unicórnio, algumas abriram capital na bolsa e vamos acompanhando o crescimento.

  • Descomplica
  • Alura
  • Portal Educação
  • Arco
  • Geekie
  • Trybe
  • Hotmart
  • Educa + Brasil
  • Sanar
  • Passei Direto

A COVID-19 acelerou a Tecnologia Educacional com lideranças do segmento público e privado reconhecendo a importância destas soluções num contexto em que, no Brasil, o segmento privado alcançou muito êxito, pois já vinha se preparando para isso. Infelizmente estamos lidando com as mazelas das escolas públicas. Moro em uma cidade muito rica do interior do maior estado brasileiro (São Paulo) e que fica apenas a uma hora da capital e, ainda assim, os alunos não tiveram aulas online. Retiravam material na escola, faziam as lições e depois devolviam. Algo inimaginável, uma vez que fomos obrigadas a pensar de forma completamente diferente com a pandemia e contextualizar o aprendizado da educação infantil até a universidade. Esse é o motivo pelo qual novos modelos e tecnologias advindas das EdTechs estão crescendo rapidamente para apoiar alunos, pais, professores, gestores que querem aprimorar a aprendizagem.

Curtir:

Compartilhar:

Carmen Tavares

Gestora educacional e de inovação com 28 anos de experiência em instituições de diversos portes e regiões, com considerável bagagem na construção de políticas para cooperação intersetorial, planejamento e gestão no ensino privado tanto na modalidade presencial quanto EAD. Atuou também como executiva em Educação Corporativa e gestora em instituições do Terceiro Setor. É mestre em Gestão da Inovação pela FEI/SP, com área de pesquisa em Capacidades Organizacionais, Sustentabilidade e Marketing. Pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e graduada em Pedagogia pela UEMG.

contato@proinnovare.com.br - www.proinnovare.com.br