Detalhe

Graduação a distância permite que profissionais conciliem estudos e trabalho

31/07/2018 | Por: O Globo | 372

Com mais de uma década de experiência na área comercial, Renata Formiga, de 38 anos, sentia falta de um diploma em seu currículo. Ela chegou a iniciar os cursos de Direito e Administração, mas o cansaço e a falta de tempo a fizeram adiar o sonho. Há três anos, Renata decidiu voltar às salas de aula, não numa faculdade, mas no ambiente virtual. Com disciplina e persistência, formou-se neste mês e já conseguiu um emprego na área.

— Eu posso dizer que o ensino a distância revolucionou a minha vida — agradece a recém-formada. — Hoje sou supervisora de novos negócios numa administradora de condomínios. Eu tinha a bagagem na área comercial, mas o fato de eu ter uma graduação foi determinante.

Assim como Renata, milhares de outros brasileiros encontraram no ensino a distância uma forma de conquistar o diploma universitário. De acordo com o Censo da Educação Superior, existiam em 2016 (último dado disponível) 1.494.418 matrículas em 1.662 cursos de graduação a distância, contra apenas 207.206 estudantes em 349 cursos uma década antes.

O diploma tem a mesma validade, o material didático é produzido pelos mesmos professores, mas a educação a distância ainda precisa superar a desconfiança de parte do público. Contudo, essa barreira está sendo vencida de forma acelerada, afirma Carlos Eduardo Nunes-Ferreira, pró-reitor de Graduação na Universidade Veiga de Almeida.

— A barreira entre o presencial e o on-line tende a cair. Os alunos de disciplinas presenciais, hoje, também criam grupos no WhatsApp ou no Facebook, algo que já é dado na educação a distância. O mundo caminha para isso — diz o pró-reitor.

A massificação dos smartphones deu ao ensino a distância uma enorme vantagem competitiva em relação aos cursos presenciais. Antes, os cursos a distância não exigiam presença nas salas de aula, mas requeriam um computador conectado à internet. Agora, os alunos podem estudar em qualquer lugar, a qualquer hora com o celular.

— O aluno com pouco tempo para o estudo não tinha como cursar uma faculdade ou levaria muito tempo. Agora, ele pode aproveitar o trajeto entre a casa e o trabalho para estudar — aponta Fernanda Guimarães, coordenadora de atendimento em EAD da UniCarioca.

O preço é outro atrativo. Com menos custos e mais alunos, as graduações a distância, em geral, são mais baratas que as presenciais e os estudantes economizam em transporte e alimentação.

Existem diferentes modelos de curso, sendo que uns exigem mais e outros menos a presença do estudante. De acordo com a regulamentação do Ministério da Educação, são considerados a distância cursos que tenham até 30% da carga horária presencial. Na outra ponta, são considerados presenciais cursos com até 20% da carga horária a distância. No ensino a distância, as aulas costumam ser virtuais, mas as avaliações, presenciais. Os estudantes também têm acesso à biblioteca e outras atividades oferecidas aos alunos dos cursos presenciais.

Os cursos oferecem conteúdo em vídeo, áudio e textos, além de exercícios e outras tarefas que são acompanhados por professores monitores. Em algumas instituições são oferecidas aulas ao vivo. Em fóruns, alunos e professores conversam e trocam experiências. Um cronograma é oferecido para evitar o acúmulo de material. Normalmente, o andamento dos estudos é acompanhado pelos professores, que entram em contato com os alunos que passam muito tempo sem acessar a plataforma de ensino.

RAIO-X

  • Quem faz: As graduações a distância são voltadas, principalmente, para jovens adultos que já estão no mercado de trabalho e não têm tempo de frequentar uma universidade no modo presencial.
  • Como escolher: A primeira sugestão é seguir a mesma lógica dos cursos presenciais: avaliar o peso do diploma no mercado de trabalho e se o custo das mensalidades cabe no seu bolso. Para avaliar a qualidade do ensino, o Ministério da Educação mantém um banco de dados sobre as faculdades credenciadas que pode ser acessado pela internet (emec.mec.gov.br).
  • Vantagens: A flexibilidade é a maior vantagem da graduação feita a distância, mas ela requer disciplina e determinação dos estudantes.

Conteúdo Relacionado

Vídeos

Um ano do Decreto da EAD - o que mudou?

Desde que o Novo Fies entrou em vigor, no começo de 2018, instituições e alunos têm tido várias dúvidas sobre o programa e a ABMES tem se dedicado em respondê-las. Confira neste vídeo produzido pela ABMES TV alguns pontos importantes que mudaram no programa.

Novo marco regulatório da educação superior - educação a distância

Entenda mais sobre a Portaria Normativa nº 11, de 20 de junho de 2017, que estabeleceu normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade com o Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017.

ABMES defende EAD na área da saúde em audiência pública na Câmara dos Deputados

A ABMES participou, nesta terça-feira (12), de audiência pública da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados que debateu o PL 5414/16, que proíbe educação a distância para cursos da área de saúde.

Nova regulamentação da EAD: O que muda para as IES (entrevista Sartori)

A ABMES reuniu, em 4 de julho, representantes do governo e do setor particular de ensino superior para tratar do novo marco regulatório da educação a distância (EAD).

Legislação

DECRETO Nº 6.303, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007

Altera dispositivos dos Decretos n.ºs 5.622, de 19 de dezembro de 2005, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 5.773, de 9 de maio de 2006, que dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino.
(Diário Oficial, Brasília, 13-12-2007 – Seção1, p.4/5.)


PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 13 DE OUTUBRO DE 2011

Fixa critérios para a revalidação de diplomas concedidos por instituições estrangeiros, nos casos específicos de cursos oferecidos na modalidade de educação a distância (EAD).


DECRETO Nº 9.057, DE 25 DE MAIO DE 2017

Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.


REPUBLICADO DECRETO Nº 9.057, DE 25 DE MAIO DE 2017

Republicação do art. 9º do Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017, por ter constado incorreção, quanto ao original, na Edição do Diário Oficial da União de 26 de maio de 2017, Seção 1.


DECRETO Nº 9.235, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2017

Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino.


PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2017

Dispõe sobre o sistema e-MEC, sistema eletrônico de fluxo de trabalho e gerenciamento de informações relativas aos processos de regulação, avaliação e supervisão da educação superior no sistema federal de educação, e o Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior Cadastro e-MEC.


Notícias

Crise impulsiona matrículas em cursos do ensino a distância

Estadão: Matéria aponta que, em 2017, a EAD passou a atender 21,2% dos graduandos do país. O texto traz fala do diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, afirmando que esse crescimento apenas posterga o problema de expansão do ensino superior

Aumento das matrículas na graduação a distância é o maior desde 2008, aponta censo

G1: Dados do Censo da Educação Superior 2017 divulgados nesta quinta-feira (20) mostram que, entre 2016 e 2017, o número de alunos de EAD cresceu 17,6%

Ensino a distância

Artigo de Arnaldo Niskier publicado em 18 de outubro no Correio Braziliense , explana a flexibilidade de se estudar na modalidade EAD adequando as atividades acadêmicas ao dia a dia

Ensino a distância deve ultrapassar o presencial em poucos anos Estimativa prevê que o recente método supere o tradicional em 2023

Diário de Petrópolis: em matéria descreve o crescimento da modalidade EAD baseada na pesquisa divulgada pela ABMES. Ainda relata que em alguns anos mais alunos estarão estudando a distância do que em modalidade presencial

Ainda há preconceito no mercado de trabalho com quem faz EAD?

Em estudo feito pela ABMES, os cursos de modalidade EAD serão cursos de maior aceitação em comparação aos presenciais

Curso híbrido e 'novo Enade' viram bandeiras de ensino superior privado

Para setor, prova não é capaz de indicar qualidade exata de instituições; fórum de entidades ainda cobra flexibilização do Fies e permissão para oferta que combine modelos presencial e a distância

Diploma sem sair de casa

Com custo menor que o de uma faculdade convencional, flexibilidade de horário e a possibilidade de acompanhar as aulas pela internet de qualquer lugar, os cursos de graduação a distância têm procura recorde

Grupo de trabalho discute pós-graduação stricto sensu a distância

Reunião aconteceu na sexta-feira, 24 de agosto. A ABMES é uma das entidades que compõe o grupo de trabalho

Público mais velho do ensino a distância quer autonomia sem perder o apoio

Folha de S.Paulo: em matéria sobre a importância da EAD para estudantes mais velhos, o vice-presidente da ABMES Celso Niskier fala sobre as vantagens da modalidade para este público

Polos de ensino superior a distância crescem 133% em um ano

Oferta explode após decreto reduzir as exigências para faculdades online

EAD: 1,5 milhão estuda a distância no Brasil

Mais baratos e flexíveis, cursos online ganharam força; conheça boas faculdades, histórias de quem fez e como o mercado vê esse tipo de diploma

Diploma Digital: Uma realidade da faculdade do futuro

CBN: Em entrevista à Rádio CBN Recife, o vice-presidente da ABMES Celso Niskier e o diretor executivo, Sólon Caldas, comentam os fatores que colaboram para o crescimento da educação a distância no Brasil.

EAD passará o ensino presencial em 5 anos

DCI: Previsão é que em 2023, 2,2 milhões de matrículas sejam para aulas à distância, somando 51% do total de alunos

Ensino a distância cresce mais que presencial, mas gera desconfiança

Rondôniaovivo: A pesar de crescer em ritmo mais acelerado que o ensino presencial, a educação a distância (EaD) não é a primeira opção para a maioria das pessoas que buscam uma graduação

Ensino à Distância deve superar o presencial em cinco anos

Rádio EBC: De acordo com Celso Niskier, vice-presidente da associação, os estudantes querem essa flexibilidade, seja no curso presencial ou à distância

Coluna

Educação Superior Comentada | A figura dos "cursos híbridos"

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, comenta sobre o crescimento dos chamados "cursos híbridos". Segundo o especialista, embora o marco regulatório para a educação superior não contemple a figura do “curso híbrido”, prevendo, exclusivamente, as modalidades de educação presencial ou a distância, a utilização dessa expressão, conquanto inadequada, por capaz de facilmente induzir a erro os consumidores, não configura ilegalidade

Educação Superior Comentada | A polêmica envolvendo a oferta de cursos da área da saúde na modalidade EAD

Na edição desta semana da Coluna Educação Superior Comentada, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, analisa o debate acerca da oferta de cursos de graduação na área da saúde na modalidade de educação a distância. Segundo ele, o cerne da discussão é a divulgação equivocada da informação de que o contexto regulatório tornou possível a oferta desses cursos de forma totalmente virtual

Editora

Educação Superior: tecnologia, inovação e criatividade

Reúne artigos de autoria de Gabriel Mario Rodrigues, enquanto presidente da ABMES, publicados no Blog da ABMES no período compreendido entre 4 de outubro de 2009 e 1º de dezembro de 2015.