Detalhe

MEC libera polos de educação a distância

22/06/2017 | Por: Valor Econômico | 1609
Freepik

O Ministério da Educação (MEC) liberou, ontem, pelo menos 10 mil novos polos de ensino a distância, ou seja, praticamente o dobro do que existe hoje. No entanto, é pouco provável que todas essas unidades entrem em operação no curto prazo devido à falta de demanda de alunos e capacidade de investimento das instituições de ensino. Especialistas do setor acreditam mais na tese de que o aumento da concorrência levará ao surgimento de novos modelos de cursos on-line.

Hoje, cerca de 200 instituições de ensino estão autorizadas a oferecer cursos on­line de graduação. As novas regras do governo determinam que as escolas que obtiveram do MEC o conceito 5 podem abrir 250 polos, aquelas com nota 4 têm direito a 150 unidades e as instituições classificadas com 3, que representam a maioria, podem ter 50 novos polos a cada ano.

"A tendência agora é a diversificação nos formatos dos cursos. As instituições podem, por exemplo, fazer parcerias entre elas porque nem todas têm capacidade para oferecer ensino a distância. É preciso ter recursos para investir em tecnologia e marketing. No interior, muitas escolas conseguiram o credenciamento do MEC, mas não levaram o projeto adiante por falta de escala", disse Rodrigo Capelato, diretor executivo do Semesp, sindicato do setor.

Para Luiz Trivelato, sócio da consultoria Educa Insights, as atenções do setor estavam focadas em quantidade de polos, "mas essa estratégia se quebrou com a liberação do MEC. Agora, faz mais sentido olhar o produto, conteúdo e a marca da instituição para se diferenciar", disse Trivelato. Ele pontua que esse é um caminho para concorrer com os grandes grupos que têm a seu favor a escala e dinheiro em caixa.

O analista do Santander, Bruno Giardino, também aposta que a principal tendência é a diferenciação no mercado de ensino a distância, mas lembra que há grandes companhias já preparadas para investir na abertura de polos e que vão por esse caminho. Esse é o caso da Ser Educacional que informou ontem a abertura de 100 novas unidades neste segundo semestre e a partir de 2018 usará toda a cota à qual tem direito, ou seja, 300 polos por ano.

A Kroton, autorizada a abrir 200 polos, também deve colocar em prática seu projeto de expansão, uma vez que já havia solicitado ao MEC a abertura de 232 unidades. A Estácio informou que analisará a possibilidade de abrir os polos autorizados no momento oportuno.

No entanto, essa é uma realidade para um grupo pequeno de escolas. "Não haverá uma abertura desenfreada de polos. As escolas vão analisar a viabilidade e demanda devido ao cenário econômico atual. É preciso ter pé no chão", disse Sólon Caldas, diretor executivo do ABMES, entidade das mantenedoras de ensino.

Segundo levantamento do Santander, entre as quatro companhias listadas em bolsa, a mais beneficiada com a portaria do MEC é a Anima que poderá abrir entre 350 e 450 novos polos por ano. Hoje, o grupo tem 52 unidades para essa modalidade de aprendizado para essa modalidade de aprendizado.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

Novo marco regulatório da educação superior - educação a distância

Entenda mais sobre a Portaria Normativa nº 11, de 20 de junho de 2017, que estabeleceu normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade com o Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017.

Nova regulamentação da EAD: O que muda para as IES (entrevista Sartori)

A ABMES reuniu, em 4 de julho, representantes do governo e do setor particular de ensino superior para tratar do novo marco regulatório da educação a distância (EAD).

Nova regulamentação da EAD: O que muda para as IES (matéria)

A ABMES reuniu, em 4 de julho, representantes do governo e do setor particular de ensino superior para tratar do novo marco regulatório da educação a distância (EAD).

Nova regulamentação da EAD: O que muda para as IES (entrevista Janguiê)

A ABMES reuniu, em 4 de julho, representantes do governo e do setor particular de ensino superior para tratar do novo marco regulatório da educação a distância (EAD).

Legislação

DECRETO Nº 9.057, DE 25 DE MAIO DE 2017

Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.


PORTARIA NORMATIVA Nº 11, DE 20 DE JUNHO DE 2017

Estabelece normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade com o Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. 


REPUBLICADA PORTARIA NORMATIVA Nº 11, DE 20 DE JUNHO DE 2017

Estabelece normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade com o Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017.


Notícias

Polos de EAD quase dobram após nova regra do MEC

No 2º semestre de 2017, total de cadastrados subiu 85%, saltando de 7,1 mil para 13,2 mil. Alunos de fora dos grandes centros foram beneficiados

Projeto pede suspensão de portaria que regulamenta cursos a distância

O Projeto de Decreto Legislativo 733/17 foi apresentado pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-SP)

Imagem do ensino a distância melhora

O tempo cada vez mais escasso e a sofisticação das escolas ajudam a moldar uma nova imagem para o ensino on-line

Educação a distância divide profissionais da área da saúde, estudantes e parlamentares

Relator do projeto de lei que trata da educação a distância para os cursos da saúde busca consenso para votar o projeto

Ensino superior a distância avança e valores caem

Estadão: O MEC desburocratizou o processo de abertura de polos, privilegiando quem já demonstrou qualidade, afirma Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES

Impacto da nova regulamentação da EAD para as IES foi tema de debate em seminário da ABMES

Setor acredita no impacto positivo que o novo marco regulatório da EAD proporciona às IES e ao avanço da educação superior no país

Universidades aumentam o número de cursos de especialização a distância

Em algumas instituições de ensino, número de alunos já supera módulos presenciais

MEC anuncia novo marco regulatório para EAD e setor recebe bem as mudanças

Reuters: Enxergamos a medida como um grande avanço realizado pelo MEC, levando em consideração a qualidade da instituição, opina Janguiê Diniz

Faculdades poderão oferecer somente cursos a distância, diz MEC

Instituições poderão oferecer exclusivamente cursos EAD, na graduação e na pós-graduação lato sensu (com caráter de especialização) ou atuar também na modalidade presencial

Entidades Representativas do Ensino Superior Particular aprovam novo marco regulatório da EAD

Decreto nº 9.057, regulamentado pela Portaria Normativa nº 11 publicada hoje pelo MEC, propõe novas regras que irão agilizar a oferta de educação a distância (EAD) e proporcionar mais acesso ao ensino superior

Coluna

Educação Superior Comentada | A nova regulamentação para oferta de educação a distância

Ano 5 - Nº 17 - 14 de junho de 2017

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, trata do Decreto nº 9.057 que regulamenta a educação a distância no Brasil. Com a nova legislação, instituições podem obter credenciamento exclusivamente para oferta de educação a distância, sem a obrigação da oferta na modalidade presencial

Educação Superior Comentada |A Portaria Normativa n° 11/2017 e as normas para oferta de educação a distância

Ano 5 - Nº 21 - 12 de julho de 2017

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, fala sobre a nova regulamentação da educação a distância no Brasil. Para o especialista, o Decreto n° 9.057/2017 e a Portaria Normativa n° 11/2017 trouxeram uma nova era para essa modalidade de ensino, na qual as instituições gozam de mais autonomia, inclusive para abertura dos polos de EAD