Marca ABMES

Reconhecida como importante entidade do setor educacional, a ABMES  atua junto ao governo, em especial o Ministério da Educação, na defesa dos interesses legítimos das instituições educacionais. A Associação é sinônimo de qualidade e trabalho. A marca de assinatura remete aos valores apregoados em  todas as ações que congrega.

Criada para representar os propósitos da ABMES, o logotipo tem como base de estudo a etimologia da palavra manter: do latim manutere, que significa ter na mão.  A proposta é fazer  uma alusão ao termo “Mantenedoras”, palavra alicerce do nome “Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior”.

Entrelaçadas, as mãos correspondem à articulação entre mantenedoras e mantidas, traduzindo assim a natureza colaborativa da entidade. A simetria e a tonalidade degradê conferem movimento, profundidade e caráter institucional. A cor verde favorece a memorização e, a estrutura geométrica, assinala racionalidade e organização.

A ABMES é detentora exclusiva do uso e comercialização de suas marcas. Os registros protegem o símbolo (registro de marca figurativa) e os nomes “ABMES” e “Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior” (registro de marca mista). A utilização sem autorização prévia das marcas é expressamente proibida e deve ser comunicada à Associação por meio do e-mail abmes@abmes.org.br.

 

Mídia Kit

Os manuais de identidade visual da ABMES estão disponíveis para download nos links abaixo:

 

Selos comemorativos

 

Selo dos 20 anos- Ano 2002

Selo dos 20 anos

Ano 2002 



 

Selo dos 25 anos

Ano 2007 

 

Selo dos 30 anos

Ano 2012 


Selo dos 35 anos

Ano 2017 

 

 

História da marca

 

As três primeiras marcas da identidade visual da ABMES foram feitas “artesanalmente”, sem preocupação com formas e conceitos, mesmo quando da mudança de ABM para ABMES.

O crescimento das atividades da Associação demandou a busca de uma identidade visual que demonstrasse com clareza os propósitos da entidade. Assim, a diretoria lançou em 1997 um edital para o concurso de uma nova marca. Foram apresentadas 99 propostas entre arquitetos, designers, professores e estudantes de todo o Brasil.

No dia 24 de outubro de 1997, a Comissão Julgadora designada para avaliar os trabalhos reuniu-se na sede da ABMES. Após a análise do grupo, venceu a proposta apresentada pelos arquitetos Marisa Cobe Maass, Matheus Gorovitz, ambos arquitetos e professores da Universidade de Brasília (UnB), e Frederico Barbosa Júnior, à época, estudante do curso de Arquitetura da UnB.

As menções honrosas foram concedidas aos designers Andréia Alcântara (Vollmer Design, Diadema/SP) e Fernando Rabello Costa (Brasília/DF).

 

 

1º Lugar

Criação: Marisa Cobe Maass, Matheus Gorovitz e Frederico Barbosa Júnior.

Defesa: De acordo com Marisa e Matheus, a imagem adotada de uma mão faz alusão à etimologia da palavra manter, da qual se origina o termo “mantenedora”. Do latim manutere, significa ter na mão. Entrelaçadas, as mãos correspondem à articulação entre mantenedoras e mantidas. Dessa forma, traduzem a natureza da entidade não no sentido paternalista, mas sim de mútua colaboração da qual resulta a comunhão desejada. A simetria e a modulação conferem o necessário caráter institucional, além de favorecer a memorização; o esquema geométrico, ao reunir as partes constituintes num sistema, assinala a racionalidade que distingue, quando corretamente orientada, a organização educacional.


 

2º Lugar

Criação: Andréia Alcântara

Defesa: A construção da marca para a ABMES, de acordo com Andréia Alcântara, tem como principal enfoque a parceria e a ação coletiva entre as mantenedoras e as instituições mantidas, bem como a preocupação em preservar a confiança mútua entre o Estado e as instituições. Para dar ênfase essas questões, tornaram-se como principais os seguintes símbolos: uma pessoa e um livro. Num primeiro momento, o grafismo não destaca tais símbolos, cujas formas aparecem com sutileza, alcançando um resultado gráfico mais elaborado, mais conceitual do que propriamente figurativo. A pessoa representa a parceria, a coletividade e a confiança; o livro representa as mantenedoras e as instituições. A pessoa lendo um livro, atitude comum nas escolas, demonstra que as atividades da Associação privilegiam o ensino.


 

3º Lugar

Criação: Fernando Rabello Costa

Defesa: Fernando Rabello Costa explica na memória descritiva de seu trabalho que a solução foi encontrada pela geometrização. A logomarca completa foi construída dentro de retângulos áureos, o que possibilitou unir, de maneira estável, cada uma das partes dentro de um todo e tornar a malha construtiva extremamente simples. Cada uma das partes individualmente direciona o olhar do observador a uma diagonal ascendente que termina no símbolo. O símbolo por sua vez tem como imagem recorrente um cubo compartimentado, ou seja, um tijolo, uma construção, que faz alusão à estruturação e à organização – temas básicos no trabalho de uma associação. Graficamente, o símbolo se utiliza de vários triângulos e um trapézio que, sugerindo setas, aponta incisivamente para o centro do bloco formado pela assinatura e pela sigla. O conjunto sugere estabilidade, harmonia e movimento que, em última análise, são os ideais que norteiam a ação de uma associação.

 

Redesenho

Para celebrar os 30 anos de existência da ABMES, a diretoria recomendou que Marisa Cobe Maass e Matheus Gorovitz, criadores da marca original, que elaborassem um redesenho do logotipo, preservando a concepção da proposta original.

O novo logotipo apresentado mostra as mãos em forma de concha, acolhedoras, sugerindo um movimento de dádiva e colaboração.

Marca antiga

Nova Marca

 


Vantagens aos Associados


  • Participar gratuitamente nos eventos da ABMES
  • Obter descontos especiais em cursos de capacitação, congressos e outras atividades
  • Receber gratuitamente exemplares das publicações da ABMES Editora
  • Consultoria nas áreas jurídica e acadêmica
  • Usufruir de estrutura moderna e atendimento qualificado
  • Contribuir com propostas sobre temas relacionados ao setor