Detalhe

Diploma sem sair de casa

31/08/2018 | Por: IstoÉ | 302
Foto: Andresr

Enquanto as matrículas na graduação presencial caem em média 5% ao ano, os cursos a distância aumentam as cifras de modo bastante significativo. De acordo com projeção da CM Consultoria, especializada em Ensino Superior, entre 2013 e 2017 as novas matrículas na graduação a distância na rede privada cresceram 48%, de 999 mil para quase 1,5 milhão. Nos próximos anos a perspectiva é que esse número aumente ainda mais. Entre 2017 e 2026 o crescimento deve ser de 107%, para mais de 3 milhões de novas matrículas.

Menor custo e maior flexibilidade de horário são os principais atrativos dessa modalidade de ensino. Enquanto uma graduação presencial custa em média de R$ 1 mil a R$ 2 mil por mês, a graduação EAD costuma sair em torno de R$ 400. Além da economia com as mensalidades, os alunos deixam de gastar com transporte e ganham o tempo de deslocamento. Esses fatores fazem com que os cursos online sejam atraentes principalmente para pessoas mais velhas. Estudo recente realizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) mostrou que a maioria do público do EAD é mulher (62%), pessoas casadas (62%) ou que trabalham (83%). Foi a possibilidade de estudar e ao mesmo tempo cuidar de quatro filhos pequenos que fez com que Nathalie Romano optasse por cursar Pedagogia a distância. Quando o curso começou, ela morava em São Paulo, mas logo teve de se mudar para Itu. Mesmo estando longe, Nathalie não precisou interromper os estudos, já que precisava ir à faculdade apenas para fazer provas, uma vez a cada três meses. “O EAD me possibilitou fazer o meu horário. Eu cuidava do financeiro do escritório do meu marido, da casa, dos filhos, não teria disponibilidade de voltar a ter aulas todos os dias”, diz ela.

Desvantagens
Os pontos positivos do EAD são muitos, mas há também algumas desvantagens e as mais comuns foram as enfrentadas por Nathalie. “Se não tiver disciplina e organização, o conteúdo acumula e fica muito puxado. Com o tempo eu fui conseguindo reservar horários específicos para estudar”, diz ela. Outro ponto negativo é que o ensino a distância diminui as possibilidades dos alunos fazerem networking e interagir melhor com professores e colegas. Em termos de empregabilidade, no entanto, a credibilidade é a mesma que no ensino presencial. Além de não fazer nenhuma diferença no diploma, que não recebe essa classificação, os empregadores admiram quem possui as virtudes necessárias para esse tipo de graduação, como disciplina e automotivação.

O ensino a distância cresce em meio a uma grande crise enfrentada pelas faculdades, impulsionada também pelos cortes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Em 2014, quando ocorreu o grande boom do Fies, o número de alunos subsidiados havia crescido para 732,6 mil. De lá para cá, porém, os novos subsídios do governo caíram 76% e em 2017 foram apenas 175,9 mil novos contratos. Sem ajuda para pagar as altas mensalidades da graduação, muitos alunos desistem. Foi o que aconteceu com Amanda Nunes, técnica em ressarcimento, que começou a cursar Administração, mas, após um semestre, teve de trancar. “Eu entrei com o intuito de fazer o Fies, porque realmente não tinha como pagar. Fiquei tentando fazer a inscrição por meses, mas nunca deu certo por falha do sistema”, diz ela. Agora Amanda pretende realizar o sonho da graduação por meio de um curso a distância, já que os valores são bem mais acessíveis.

“Estamos próximos a uma guerra de preços total. As instituições estão buscando alunos praticamente dentro dos concorrentes, tanto no curso presencial quanto a distância”, diz Carlos Monteiro, que trabalha com gestão e ensino superior há 40 anos e é CEO da CM Consultoria. O mercado está sofrendo com um excesso de oferta de cursos EAD, decorrente do Decreto 9.057, de maio de 2017, que flexibilizou as regras para a abertura de novas graduações. De acordo com a ABMES, antes do Decreto eram 6.172 polos com cursos de graduação EAD ativos. O último número disponível pelo Ministério de Educação mostrou que em 1º de agosto já eram 11.109 polos. Segundo Monteiro, com a oferta maior que a demanda, a tendência é que as instituições façam cada vez mais promoções, com isenção de matrícula e campanhas de alongamento dos prazos da mensalidade. Dessa forma, espera-se que mais pessoas consigam um diploma do ensino superior. “Uma mensalidade de R$ 250 é barata para quem é da classe média, mas não para quem possui uma renda familiar de R$ 1 mil. No Brasil são 60 milhões nessas condições”, diz ele. Diante da enorme crise financeira das instituições, um ensino superior a distância ainda mais acessível é uma boa notícia, já que um diploma de graduação traz, comprovadamente, empregos de maior qualificação e renda.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

Um ano do Decreto da EAD - o que mudou?

Desde que o Novo Fies entrou em vigor, no começo de 2018, instituições e alunos têm tido várias dúvidas sobre o programa e a ABMES tem se dedicado em respondê-las. Confira neste vídeo produzido pela ABMES TV alguns pontos importantes que mudaram no programa.

Nova regulamentação da EAD: O que muda para as IES (matéria)

A ABMES reuniu, em 4 de julho, representantes do governo e do setor particular de ensino superior para tratar do novo marco regulatório da educação a distância (EAD).

Legislação

DECRETO Nº 9.057, DE 25 DE MAIO DE 2017

Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.


REPUBLICADO DECRETO Nº 9.057, DE 25 DE MAIO DE 2017

Republicação do art. 9º do Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017, por ter constado incorreção, quanto ao original, na Edição do Diário Oficial da União de 26 de maio de 2017, Seção 1.


DECRETO Nº 9.235, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2017

Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino.


RETIFICAÇÃO EDITAL SESU/MEC Nº 62, DE 27 DE JULHO DE 2018

Torna público o cronograma e demais procedimentos relativos ao processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil - Fies e do Programa de Financiamento Estudantil - P-Fies referente ao segundo semestre de 2018.


EDITAL SESU/MEC Nº 65, DE 10 DE AGOSTO DE 2018

tornou público o cronograma e demais procedimentos relativos ao processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil - Fies e do Programa de Financiamento Estudantil - P-Fies referente ao primeiro semestre de 2018.


EDITAL SESU/MEC Nº 69, DE 05 DE SETEMBRO DE 2018

Tornou público o cronograma e demais procedimentos relativos ao processo de ocupação de vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil - Fies e do Programa de Financiamento Estudantil - P-Fies, referente ao segundo semestre de 2018.


Notícias

Crise impulsiona matrículas em cursos do ensino a distância

Estadão: Matéria aponta que, em 2017, a EAD passou a atender 21,2% dos graduandos do país. O texto traz fala do diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, afirmando que esse crescimento apenas posterga o problema de expansão do ensino superior

Aumento das matrículas na graduação a distância é o maior desde 2008, aponta censo

G1: Dados do Censo da Educação Superior 2017 divulgados nesta quinta-feira (20) mostram que, entre 2016 e 2017, o número de alunos de EAD cresceu 17,6%

Ensino a distância

Artigo de Arnaldo Niskier publicado em 18 de outubro no Correio Braziliense , explana a flexibilidade de se estudar na modalidade EAD adequando as atividades acadêmicas ao dia a dia

Ensino a distância deve ultrapassar o presencial em poucos anos Estimativa prevê que o recente método supere o tradicional em 2023

Diário de Petrópolis: em matéria descreve o crescimento da modalidade EAD baseada na pesquisa divulgada pela ABMES. Ainda relata que em alguns anos mais alunos estarão estudando a distância do que em modalidade presencial

Prazo de pré-seleção da lista de espera é prorrogado para o dia 14

O prazo de pré-seleção da lista de espera, que se encerraria no último domingo, 9, foi prorrogado para o dia 14 de setembro

Fies prorroga prazo de pré-seleção dos inscritos na lista de espera

De acordo com o Ministério da Educação, o estudante que estiver na lista deve acessar o sistema e complementar a inscrição no prazo de cinco dias úteis para garantir contrato de financiamento

Novo presidente terá de garantir mais vagas no ensino superior

Agência Brasil: em matéria sobre os desafios que o próximo presidente enfrentará na área da educação, o diretor executivo da ABMES fala sobre a redução das políticas públicas de acesso ao ensino superior

Ainda há preconceito no mercado de trabalho com quem faz EAD?

Em estudo feito pela ABMES, os cursos de modalidade EAD serão cursos de maior aceitação em comparação aos presenciais

Curso híbrido e 'novo Enade' viram bandeiras de ensino superior privado

Para setor, prova não é capaz de indicar qualidade exata de instituições; fórum de entidades ainda cobra flexibilização do Fies e permissão para oferta que combine modelos presencial e a distância

ABMES disponibiliza FAQ sobre operacionalização financeira do Fies

Questionamentos foram respondidos por representantes da Caixa, do FNDE e do MEC durante webinar realizado pela Associação

Grupo de trabalho discute pós-graduação stricto sensu a distância

Reunião aconteceu na sexta-feira, 24 de agosto. A ABMES é uma das entidades que compõe o grupo de trabalho

Pré-selecionados em edições anteriores do Fies têm mais prazo

Os candidatos têm até sexta-feira (17/08) para finalizarem o processo. Aproximadamente 12 mil estudantes se encontram nessa condição

Graduação a distância permite que profissionais conciliem estudos e trabalho

Saiba como adultos vêm dando um drible na falta de tempo na luta pelo diploma

Público mais velho do ensino a distância quer autonomia sem perder o apoio

Folha de S.Paulo: em matéria sobre a importância da EAD para estudantes mais velhos, o vice-presidente da ABMES Celso Niskier fala sobre as vantagens da modalidade para este público

Polos de ensino superior a distância crescem 133% em um ano

Oferta explode após decreto reduzir as exigências para faculdades online

EAD: 1,5 milhão estuda a distância no Brasil

Mais baratos e flexíveis, cursos online ganharam força; conheça boas faculdades, histórias de quem fez e como o mercado vê esse tipo de diploma

Diploma Digital: Uma realidade da faculdade do futuro

CBN: Em entrevista à Rádio CBN Recife, o vice-presidente da ABMES Celso Niskier e o diretor executivo, Sólon Caldas, comentam os fatores que colaboram para o crescimento da educação a distância no Brasil.

EAD passará o ensino presencial em 5 anos

DCI: Previsão é que em 2023, 2,2 milhões de matrículas sejam para aulas à distância, somando 51% do total de alunos

Ensino a distância cresce mais que presencial, mas gera desconfiança

Rondôniaovivo: A pesar de crescer em ritmo mais acelerado que o ensino presencial, a educação a distância (EaD) não é a primeira opção para a maioria das pessoas que buscam uma graduação

Ensino a distância cresce mais que presencial, mas gera desconfiança

TNH1: Dos entrevistados, 27% disseram que escolheriam preferencialmente um curso EaD e 17% disseram que preferem ambos, EaD e presencial

Ensino a distância cresce mais que presencial, aponta ABMES

Jornal Cruzeiro do Sul: A pesquisa inédita Um ano do Decreto EAD - O impacto da educação a distância foi feita pela ABMES em conjunto com a empresa de pesquisas educacionais Educa Insights

Ensino a distância não é a primeira opção no Brasil

Convergência Digital: O estudo projeta que, se mantido o crescimento da EaD atual, em 2023, mais estudantes ingressarão na modalidade a distância que no presencial

Coluna

Educação Superior Comentada | A nova regulamentação para oferta de educação a distância

Ano 5 - Nº 17 - 14 de junho de 2017

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, trata do Decreto nº 9.057 que regulamenta a educação a distância no Brasil. Com a nova legislação, instituições podem obter credenciamento exclusivamente para oferta de educação a distância, sem a obrigação da oferta na modalidade presencial

Educação Superior Comentada | A figura dos "cursos híbridos"

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, comenta sobre o crescimento dos chamados "cursos híbridos". Segundo o especialista, embora o marco regulatório para a educação superior não contemple a figura do “curso híbrido”, prevendo, exclusivamente, as modalidades de educação presencial ou a distância, a utilização dessa expressão, conquanto inadequada, por capaz de facilmente induzir a erro os consumidores, não configura ilegalidade

Educação Superior Comentada | A concessão das bolsas acadêmicas e outros benefícios de caráter financeiro

A Coluna Educação Superior Comentada desta semana explica que havia um entendimento de que uma vez concedida determinada bolsa ou desconto específico ao aluno, não importando a modalidade ou o fundamento para sua concessão, este benefício permaneceria assegurado até a conclusão do curso. Porém, segundo Gustavo Fagundes, consultor jurídico da ABMES, esta compreensão estaria correta nas situações em que se não houvesse a clara regulamentação de cada programa de concessão de bolsa ou desconto. Sendo assim, a concessão é ato de mera liberalidade da mantenedora

Educação Superior Comentada | A edição 2018 do Enade

A Coluna Educação Superior Comentada desta semana fala sobre a regulamentação para a edição 2018 do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que tem como objetivo aferir anualmente o desempenho dos estudantes, mediante a adoção de ciclo trienal, de modo que em cada ano do ciclo, um grupo de cursos seja submetido ao processo de realização do exame

Educação Superior Comentada |Prazos e procedimentos para o Enade 2018

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, aborda a definição de prazos e procedimentos relativos à edição 2018 do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). É imprescindível que as instituições conheçam com profundidade os termos do Edital n° 40/2018, para que possam adotar todas as providências sob sua responsabilidade e orientar os estudantes

Educação Superior Comentada | A polêmica envolvendo a oferta de cursos da área da saúde na modalidade EAD

Na edição desta semana da Coluna Educação Superior Comentada, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, analisa o debate acerca da oferta de cursos de graduação na área da saúde na modalidade de educação a distância. Segundo ele, o cerne da discussão é a divulgação equivocada da informação de que o contexto regulatório tornou possível a oferta desses cursos de forma totalmente virtual

Editora

Educação Superior: tecnologia, inovação e criatividade

Reúne artigos de autoria de Gabriel Mario Rodrigues, enquanto presidente da ABMES, publicados no Blog da ABMES no período compreendido entre 4 de outubro de 2009 e 1º de dezembro de 2015.