Detalhe

Proposta de reforma tributária foi feita sem simulação

09/09/2020 | Por: Poder 360 | 620
Foto: Reprodução/ Poder 360

O projeto de lei que cria a CBS (Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços) foi desenhado sem estimativa de impacto do Centro de Estudos da Receita Federal.

A informação foi obtida pelo Poder360 por meio da LAI (Lei de Acesso à Informação).

Ao responder a solicitação do Poder360, o Ministério da Economia disse que “em sua análise sobre a proposta de criação da Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS), não realizou estimativas de impacto que eventualmente poderão ser causados pela criação do novo tributo“.

Associações e tributaristas têm feito cálculos dos impactos sobre algumas áreas. O Poder360 reuniu 7. São 2 de educação, 2 de finanças, 1 de saúde e 2 amplos, sobre serviços.

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) diz que o spread bancário (diferença entre os juros pagos e cobrados por bancos) subirá até 20,3%. Para planos de saúde a alta estimada é de 5,2%.

Nesse ambiente de incerteza, quem paga impostos divulga análises que podem até exagerar sobre o possível efeito da mudança. Há uma resistência natural quando se trata de mudar o sistema tributário.

Se houvesse 1 estudo sobre o tema elaborado pela Receita Federal esse dado balizaria o debate. Depois, ajudaria aos congressistas durante a tramitação do projeto. A sociedade ficaria mais segura para opinar sobre o assunto.


Conteúdo Relacionado

Notícias

Pandemia e divergências adiaram reforma tributária para 2021

Aclamada no início de 2020 como a prioridade do Congresso Nacional e do país, a reforma tributária acabou sendo adiada em razão da pandemia do novo coronavírus e também por divergências políticas que dificultaram o debate no Senado e na Câmara

Atual reforma tributária ameaça futuro dos jovens

Estadão: As entidades representativas do setor privado de ensino se uniram para alertar a população e sensibilizar os parlamentares sobre os sérios danos que podem ser provocados pela alíquota indiferenciada da CBS

Em crise, ensino particular pode sofrer apagão, afirmam especialistas

A criação de um novo imposto, conforme previsto pela proposta de reforma tributária do governo, pode aumentar mensalidades e extinguir bolsas do ProUni

Crise na educação: reforma tributária pode aumentar mensalidades em até 10%

Levantamento do Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular aponta que dez milhões de famílias terão aumento de até 10% nas mensalidades de escolas e faculdades, caso a reforma seja aprovada da maneira em que está. Setor privado está mobilizado

Mensalidade escolar deve subir com novo tributo sobre consumo apresentado por Guedes

Setor pede redução pela metade da alíquota de 12% do CBS, que ainda pode tirar 600 mil alunos de cursos universitários e afetar diretamente o programa de bolsas ProUni

Mensalidade escolar pode subir até 10,5% com reforma, diz estudo

Entidades alertam que aumento de impostos pode afetar ainda mais o orçamento de famílias e prejudicar o setor que já sente impacto da pandemia

Reforma tributária proposta pelo governo pode encarecer em 10% mensalidades do ensino superior em 2021

Entidade que representa as mantenedoras estima perda de 1,6 milhão de estudantes ao longo dos próximos dez anos

Criação da CBS pode extinguir 161 mil bolsas do Prouni

Eliminação ocorreria porque a proposta da CBS retira a possibilidade do pagamento do PIS/Cofins através de bolsas do Prouni, um dos benefícios fiscais hoje existentes

Novo imposto pode aumentar valor das mensalidades escolares em até 10,5%

Para o setor, o novo imposto pode intensificar a migração de alunos da rede privada para escolas públicas e levar ao fechamento de unidades

Novo imposto pode aumentar valor das mensalidades escolares em até 10,5%

Folha de S.Paulo: Escolas e faculdades dizem que novo tributo vai impactar o orçamento de 10 milhões de estudantes

Reforma de Guedes pode aumentar em 10% mensalidades do ensino superior privado

Acréscimo teria impacto sobre o orçamento de cerca de 10 milhões de famílias menos favorecidas, diz estudo

Por que onerar o futuro dos jovens?

Correio Braziliense: As medidas em análise podem promover elevação tributária que se refletiria em aumento no valor das mensalidades estudantis de até 25%, argumenta o diretor presidente da ABMES, Celso Niskier