Detalhe

Laboratórios Virtuais Microsoft que geram experiências conectadas é tema em evento nacional de ensino e pesquisa

17/12/2020 | Por: Microsoft | 597
Divulgação Plataforma permite a criação de laboratórios para aulas práticas

Em outubro ocorreu a 9ª edição do Fórum RNP (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa), realizado em um formato 100% remoto e gratuito. Voltado para profissionais de tecnologia da informação e comunicação, diretores de tecnologia de órgãos da administração pública, e pesquisadores e reitores de instituições de ensino, o evento contou com a participação da Microsoft no tema “Experiências conectadas e laboratórios virtuais”.

André Rodrigues, especialista em Azure (nuvem Microsoft) para educação, palestrante nesse evento, inicioi apresentando a solução de “Vídeo Indexer”, baseada em serviços cognitivos, essencial para otimizar o trabalho nas instituições de ensino (IEs). Ao indexar todos os vídeos disponilizados pela IE, torna-se possível identificar, entre outros, os temas tratados em cada segmento de cada um deles, bem como as pessoas que dele participam (reconhecimento facial) em cada momento específico, assim a criação de legendas (acessibilidade) e de tradução das mesmas para cerca de 50 idiomas. Além de uma melhor utilização dos recursos de vídeo pela IE, na produção de seus cursos, os mecanismos de busca permitem que professores e estudantes encontrem materiais para desenvolverem seus estudos e trabalhos, de maneira efetiva. 

No que se refere aos laboratórios virtuais, recursos essenciais para a expansão da oferta de educação de qualidade para o país como um todo, foi apresentado o recurso do Azure Lab Services. O Azure Lab Services é uma plataforma desenhada para atender às demandas das instituições de ensino na criação de laboratórios virtuais, com a vantagem, o custo-benefício e a flexibilidade de não precisar de ambiente físico ou de hardware especiais. 

Em apenas seis passos, a instituição consegue criar um espaço remoto com máquinas virtuais personalizadas para quantos alunos forem necessários e, assim, agendar e ministrar aulas práticas, hackathons ou treinar profissionais, onde quer que estejam, consumindo o poder computacional dessa tecnologia apenas durante o tempo de uso.

Ao final, André também recomendou ao público do evento que iniciassem os estudos em tecnologias Microsoft, como Azure, e outras habilidades do futuro por meio da plataforma gratuita Microsoft Learn, disponível para todos os interessados e entusiastas do tema. 


Conteúdo Relacionado

Notícias

Projeto institui Política Nacional de Educação Digital

Proposta também prevê plano de acesso à internet para população excluída e programa de qualificação digital para trabalhadores

Autor da proposta calcula que 170 mil vagas a mais no Fies custariam R$ 2 bilhões

Autor da proposta calcula que 170 mil vagas a mais no Fies custariam R$ 2 bilhões

Ronaldo Mota: 'Qualquer profissão que dispensar a educação digital está fadada ao fracasso'

Ex-secretário nacional de educação a distância afirma que é 'um crime' formar médicos, professores ou advogados sem habilidades da educação digital