Detalhe

ABMES orienta instituições sobre educação híbrida e os novos quadrantes do ensino e da aprendizagem pós-pandemia

18/08/2021 | Por: ABMES | 1468

A pandemia deixa como um de seus principais legados o uso das tecnologias na educação. O ensino híbrido – parte presencial e parte remoto ou a distância, síncrono ou não – é uma realidade que as instituições de ensino superior (IES) precisam se adequar para atender às demandas dos alunos e à realidade econômica do setor. Para ensinar as IES, de forma prática, a aproveitar os novos quadrantes do ensino e da aprendizagem, a ABMES realizou, nesta terça-feira (17), o seminário virtual “Educação híbrida e os novos quadrantes do ensino e da aprendizagem”.

Sob a coordenação do diretor presidente da Associação, Celso Niskier, participaram do debate a presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena Guimarães de Castro; o conselheiro da Câmara da Educação Superior do CNE, Luiz Roberto Liza Curi e o consultor em Educação a Distância da Hoper Educação, João Vianney.

“Nós temos uma oportunidade única no Brasil de aproveitar todo os investimentos e todas as descobertas, todo esse grande experimento tecnológico que as IES fizeram ao longo da pandemia, e incorporá-los dentro de um novo modelo e de uma legislação alinhada nesses novos tempos”, comentou Niskier ao apresentar o tema do encontro.

O conceito de educação híbrida tem sido debatido no CNE e tem como relator da pauta o conselheiro Luiz Curi. Ele comentou sobre os primeiros pontos que estão sendo construídos para avançar no assunto e criar um consenso que contribua para mudanças na regulação e na independência das IES. “A educação híbrida não é uma nova modalidade de ensino, mas um novo procedimento pedagógico, uma mediação tecnológica necessária, plena e ampla, no sentido de ampliar o processo de aprendizagem – especialmente em competências – que gere efetividade e visibilidade na formação do aluno que, com o diploma, terá a seu favor um fator de inclusão profissional e transformador do progresso”, argumentou Curi.

Vianney explicou que o ensino conectado, usado durante a pandemia, foi uma ação emergencial e que, portanto, não é ensino híbrido. “Assim como educação a distância mais presencial e educação presencial mais a distância também não é ensino híbrido. Não é onde queremos chegar. Onde nós queremos chegar é em uma entrega a mais, uma entrega superior”, disse. “Se flexibilizar com o mesmo resultado, eu não produzi um avanço. Posso produzir um avanço de abrangência, mas eu não tenho um alcance de competência, de mais conhecimento, mais habilidade”.

Para completar o debate, Maria Helena ponderou alguns pontos. “Nesse processo de discussão da educação híbrida, nós estamos falando de algo que está muito mais relacionado a uma atividade mediada por tecnologias e mediada pedagogicamente, a partir de uma nova abordagem do ensino e da aprendizagem. Esse é um ponto central na discussão e o nosso grande desafio. Significa uma abordagem inovadora para o desenvolvimento de competências e habilidades em que as atividades híbridas podem complementar as presenciais por diferentes meios, sempre lembrando que todos os nossos estudantes são nativos digitais”, disse a presidente do CNE.

Bate-papo com o ministro da Educação
O ministro da Educação, Milton Ribeiro, também participou do seminário virtual realizado pela ABMES. Durante o bate-papo, ele comentou sobre a importância da aprovação do Projeto de Lei 5.595/2021, que trata do reconhecimento da educação básica e superior, em formato presencial, como serviços e atividades essenciais e estabelece diretrizes para o retorno seguro às aulas presenciais. A proposta foi incluída na pauta do Plenário na semana passada, mas a apreciação foi adiada. Ribeiro também esclareceu que não é contra a expansão do ensino superior e defende maior liberdade com responsabilidade para o setor.

Concurso de Vídeos
Para fechar a manhã, a ABMES divulgou e entrevistou os vencedores do Concurso de Vídeos Silvio Tendler de Responsabilidade Social das IES. Cada um dos representantes dos quatro vídeos agraciados na Edição Especial contaram um pouco da trajetória de suas atividades durante a pandemia, compartilhando as motivações e a produção inscrita na seletiva. Os vídeos vencedores podem ser assistidos aqui.

A ABMES realiza todos os meses seminários virtuais com os temas mais atuais da educação superior. São convidados especialistas que contribuem com as perspectivas do mercado, da regulação e da tecnologia. Em agosto, as temáticas são motivadas pela comemoração do aniversário de 39 anos da Associação. Assista a íntegra do seminário virtual aqui.