Detalhe

Com pandemia, área da saúde foi a mais procurada para graduações em 2020

22/03/2022 | Por: Correio Braziliense | 559

No ano em que a pandemia da covid-19 surgiu e chegou ao Brasil, em 2020, foi observado o crescimento de matrículas nos cursos de graduação na área da saúde, os mais procurados pelos ingressantes no ensino superior. Os dados são do levantamento “Observatório do ensino superior: análise dos microdados do Censo da Educação Superior 2020”, realizado pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights e divulgado pela Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES). 

De acordo com o levantamento, tanto no ensino presencial quanto no ensino a distância, os cursos de graduação na área de saúde foram os mais procurados pelos estudantes na hora da matrícula. Entre os 10 cursos a distância mais procurados em 2020, quatro são da área da saúde. São eles: farmácia, biomedicina, nutrição e enfermagem. 

Já no presencial, o número é ainda maior. Sete dos 10 mais procurados por novos ingressantes são da área: psicologia, medicina veterinária, medicina, odontologia, biomedicina, enfermagem e fisioterapia.

Para o diretor presidente da ABMES, Celso Niskier, alguns pontos explicam o crescimento da procura pelos cursos de saúde, que já vinha acontecendo, mas foi acelerado pela pandemia da covid-19. "Primeiro, é uma área que depende de diplomas para contratação, então são profissões bastante reguladas. Segundo, é uma área que está crescendo em número de contratações. E, além disso, tem um efeito exemplo. Muitos jovens entenderam sua vocação ao ver aqueles profissionais de saúde na linha de frente de combate à pandemia. Muitas vocações se despertaram a partir do exemplo desses profissionais", explicou.

Ensino a distância

Outro ponto de destaque do levantamento é a ultrapassagem do ensino a distância em comparação com o presencial. De acordo com as informações do censo, 53,4% dos cerca de 3,7 milhões de ingressantes em instituições públicas e privadas no período apurado escolheram a graduação on-line. Os outros 46,6% optaram pelo curso presencial.

O movimento de preferência pelos cursos a distância já é visto nos últimos 10 anos. O número de ingressantes nos cursos presenciais encolheu 13,9% neste período, enquanto a entrada de estudantes nos cursos a distância aumentou 428,2%. 

Entre as regiões do Brasil, o Sudeste foi quem teve o maior crescimento de matrículas em cursos a distância em 2020, com 34,16%. Seguido por Nordeste (27,56%), Centro-Oeste (27,40%), Sul (24,86%) e Norte (19,14%).

Em relação à retração de matriculados em cursos presenciais, a região Centro-Oeste foi a que registrou a maior retração, 15,48%. Mas todas as outras também apresentaram queda de matriculados na graduação presencial. 


Conteúdo Relacionado