ABMES TV

17/10/2017 | Por: Henrique Sartori | 626

ABMES Regional | Nova Regulamentação da EAD e o novo Fies - o que muda para as IES (Henrique Sartori)

O secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Henrique Sartori, fala sobre a nova regulamentação da #EAD e antecipa novidades sobre o novo decreto que substituirá o 5773.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

Projeto ABMES Regional percorre o país fortalecendo o setor particular de educação

Em 2018, o projeto ABMES Regional desembarcou em Minas Gerais, Ceará e Pará. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer as mudanças promovidas pelo Decreto 9.235 e novos instrumentos de avaliação. Conheça um pouco mais sobre a iniciativa, que tem como objetivo aproximar a ABMES das instituições e levar serviços e informações até elas

Um ano do Decreto da EAD - o que mudou?

Desde que o Novo Fies entrou em vigor, no começo de 2018, instituições e alunos têm tido várias dúvidas sobre o programa e a ABMES tem se dedicado em respondê-las. Confira neste vídeo produzido pela ABMES TV alguns pontos importantes que mudaram no programa.

ABMES Regional | Nova Regulamentação da EAD e o novo Fies - o que muda para as IES (Sólon Caldas)

Diretamente de Porto Alegre/RS, onde acontece o evento ABMES Regional | Nova Regulamentação da EAD e o Novo Fies - O que muda para as IES, Sólon Hormidas Caldas, diretor executivo da ABMES, fala sobre as alterações no Fies promovidas pela MP 785/2017.

ABMES Regional | Nova Regulamentação da EAD e o novo Fies - o que muda para as IES (Débora Guerra)

A vice-presidente da ABMES Debora Guerra fala sobre o primeiro evento promovido pelo projeto ABMES Regional e fala das perspectivas para o futuro da iniciativa.

Coluna

Educação Superior Comentada | A polêmica envolvendo a oferta de cursos da área da saúde na modalidade EAD

Na edição desta semana da Coluna Educação Superior Comentada, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, analisa o debate acerca da oferta de cursos de graduação na área da saúde na modalidade de educação a distância. Segundo ele, o cerne da discussão é a divulgação equivocada da informação de que o contexto regulatório tornou possível a oferta desses cursos de forma totalmente virtual