Detalhe

Mercado de educação superior da Bahia cresce em média 3,9% ao ano

17/09/2019 | Por: ABMES | 1418
Foto: divulgação

O mercado de educação superior da Bahia cresce a uma taxa média anual de 3,9%. Apesar de ficar na quinta posição, quando comparado aos demais oito estados da região Nordeste, a Bahia é o estado com o maior número total de matrículas na educação superior na região.

Com cerca de 433 mil pessoas cursando nível superior, o estado supera com folga o segundo colocado, o Ceará, que possui um pouco mais de 289 mil pessoas matriculadas em instituições de educação superior (IES) públicas e particulares.

Os dados fazem parte do levantamento Educação Superior na Bahia: Contexto e perspectivas, divulgado nesta terça-feira (17/09), em Salvador/BA, durante evento realizado pela Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior (ABMES), em parceria com o Sindicato das Entidades Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior da Bahia (SEMESB/ABAMES).

Ao comentar os números, o diretor Executivo da ABMES, Sólon Caldas, afirmou que o levantamento é importante para que as instituições compreendam melhor as demandas de cursos, bem como o perfil dos estudantes de nível superior do estado. “Os números mostram que o desempenho da Bahia, embora seja menor que a alguns estados da região Nordeste, é positivo, se comparado com a média nacional, que fica na casa de 3% ao ano”, afirmou.

Segundo ele, o cenário tem relação direta com os programas de financiamento. “Toda vez que o governo reduz a oferta de financiamento estudantil, automaticamente se registra uma desaceleração no número de ingressantes no ensino superior nacional”, explicou.

Na mesma linha, o presidente do SEMESB/ABAMES, Carlos Joel Pereira, também falou sobre a importância do levantamento para o mapeamento do ensino superior no estado. “Propor este debate com um recorte regional é fundamental para o aprimoramento do setor de educação superior. Essa iniciativa fortalece o desejo das IES de se aprimorarem cotidianamente. Precisamos trazer novos eventos dessa natureza, para que as nossas instituições ofertem um ensino superior de excelência para nossos alunos”, destacou.

Educação superior na Bahia
Realizado pela ABMES, em parceria com a empresa de pesquisas educacionais Educa Insights, o estudo é baseado no Censo da Educação Superior do MEC de 2017. Os dados revelam que o setor particular da Bahia é o principal responsável pelo crescimento de novas matrículas nas instituições de ensino superior do estado, com uma taxa de crescimento médio de 4,8% ao ano, conforme o gráfico abaixo:

O levantamento mostra ainda que a ampliação de matrículas na Bahia se dá tanto na modalidade presencial quanto na educação a distância (EAD). Enquanto a presencial registrou um crescimento de 4,2 % em 2017, na EAD, o percentual ficou em 3,7%, equivalente à 30% de todo o mercado de educação superior do estado.

Perfil do Aluno
Ainda de acordo com o documento, as mulheres representam 61% do total das matrículas nas instituições públicas e particulares. Do total de matrículas, 46% dos alunos estão na faixa etária de até 24 anos. Outras 20% possuem entre 25 e 29 anos.

No setor privado, as mulheres correspondem a 63% das matrículas. Já no setor público, esse número é de 57%. Neste segmento, 52% dos alunos tem até 24 anos de idade, enquanto que no setor particular somente 43% dos alunos estão nesta faixa etária.

Com relação ao ranking de cursos na modalidade presencial, o levantamento revela que carreiras nas áreas de Saúde e Engenharia são as que apresentam maior crescimento no número absoluto de matrículas em instituições particulares, com a área de Saúde representando 39% desse mercado.

Na modalidade EAD, os cursos de Pedagogia e Administração registram os maiores percentuais de matrículas, 25,2% e 15,3%, respectivamente. Os cursos de Serviço Social (9,8%) e Educação Física (8%), aparecem logo em seguida com o terceiro e quarto lugar em volume de matrículas.

A análise foi feita com base nos dados do Censo Nacional de Educação Superior, entre 2010 e 2017, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos (Inep)

ABMES Regional
O levantamento foi divulgado durante o evento ABMES Regional Salvador/BA, que teve como tema "Diploma digital: impactos na regulação, na avaliação e na supervisão". O encontro contou com a participação de diversos expositores, além da presença de servidores da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres/MEC), que prestaram atendimento às IES presentes.  

Participaram ainda a vice-presidente da ABMES, Débora Guerra, a representante de Secretaria de Educação Superior do MEC (SESu/MEC), Cristiane Dias Lepiane, a diretora de Auditoria, Fiscalização e Normalização do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, Angela Maria de Oliveira, a Consultora especializada na área educacional e assessora da presidência da ABMES, Iara de Xavier , o professor de Segurança da Informação da UFSC, Jean Martina, o Gerente do departamento operacional responsável pelo Finep Educação, William Respondovesk, e o diretor da Ensinar Tecnologia, Cláudio de Castro, dentre outras autoridades e dirigentes de instituições superiores.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

Entenda mais sobre o diploma digital

Confira os principais pontos da recém-publicada Portaria 554, que regulamenta a emissão e o registro de diploma digital para as graduações

Legislação

PORTARIA MEC Nº 330, DE 05 DE ABRIL DE 2018

Dispõe sobre a emissão de diplomas em formato digital nas instituições de ensino superior pertencentes ao sistema federal de ensino.


PORTARIA MEC Nº 1.095, DE 25 DE OUTUBRO DE 2018

Dispõe sobre a expedição e o registro de diplomas de cursos superiores de graduação no âmbito do sistema federal de ensino.


Notícias

Em 8 anos, número de estudantes em faculdades particulares na BA sobe mais de 32%

BATV - Rede Globo: Reportagem baseada em dados apresentados durante o ABMES Regional em Salvador fala sobre o cenário da educação superior no estado da Bahia