Detalhe

Câmara fará nova audiência pública sobre PL que proíbe EAD para cursos de saúde

06/12/2017 | Por: ABMES | 82

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados realizará uma nova audiência pública para debater o Projeto de Lei 5414/16, que proíbe cursos de educação a distância (EAD) na área de saúde.

O pedido foi feito pelo deputado federal José Saraiva (PMDB-MG) durante sessão desta quarta-feira (6), que pretendia votar o projeto. O parlamentar afirmou precisar de mais informações sobre o tema antes de decidir.

Sendo assim, ficou estabelecido um novo cronograma para a votação do PL na comissão. A pauta será debatida na próxima terça-feira (12) e a matéria será votada no dia seguinte, quarta-feira (13). 

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que é contra o projeto, afirmou que a implementação do EAD é algo necessário para o país, “O ensino a distância no Brasil primeiro é uma necessidade e segundo é uma realidade”, disse o parlamentar.


Conteúdo Relacionado

Notícias

ABMES defende EAD na área da saúde em audiência pública na Câmara dos Deputados

Debate aconteceu um dia antes da votação do PL 5414/2016 na Comissão de Educação

Educação debate cursos a distância na área de saúde

O debate foi pedido pelo deputado Átila Lira (PSB-PI), relator da proposta na comissão

Educação debate cursos a distância na área de saúde

O debate foi pedido pelo deputado Átila Lira (PSB-PI), relator da proposta na comissão

Por que o governo pretende barrar novos cursos de medicina por 5 anos

Nexo: Para Sólon Caldas, da ABMES, o congelamento por mais cinco anos deve agravar a situação de falta de profissionais no interior do país

Curso superior à distância é aprovado por 79% dos estudantes

A flexibilidade da carga horária e as mensalidades mais acessíveis são os principais atrativos para os alunos, segundo pesquisa da plataforma Quero Bolsa

Proposta suspende criação de cursos de medicina por cinco anos

Correio Braziliense: A ABMES declarou que considera a decisão um retrocesso, que compromete sobremaneira o desenvolvimento do país e o atendimento à população naquilo que é um direito humano fundamental, o direito à saúde