Detalhe

Educa Insights: Matrículas em graduação a distância na área de saúde crescem 78% em 2020

22/03/2022 | Por: Broadcast | 585

Os cursos de graduação na área de saúde são os mais procurados pelos ingressantes e tiveram as maiores altas no número de matrículas segundo o Censo da Educação Superior 2020, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Entre as áreas dos cursos a distância, saúde avançou 78% em relação a 2019, com mais 78.527 estudantes.

A conclusão é do levantamento “Observatório do ensino superior: análise dos microdados do Censo da Educação Superior 2020”, realizado pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights e divulgado pela Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES).

Entre as dez graduações a distância mais procuradas pelos ingressantes de 2020, quatro são na área de saúde: Farmácia (com crescimento de 416%), Biomedicina (alta de 190%), Nutrição (70,5%) e Enfermagem (30,4%). Nos cursos presenciais, sete dos dez mais procurados por novos alunos são na mesma área: Psicologia, Medicina Veterinária, Medicina e Odontologia, que são exclusivamente presenciais, além de Biomedicina, Enfermagem e Fisioterapia.

EaD ultrapassa presencial

De acordo com as informações do censo, dos cerca de 3,7 milhões de ingressantes em instituições públicas e privadas no período apurado, 53,4% (mais de 2 milhões) escolheram a graduação online e 46,6% optaram pelo curso presencial. Na edição de 2019, a rede privada já havia registrado o ingresso maior nas vagas das graduações a distância.

Nos últimos dez anos, o número de ingresso em cursos presenciais encolheu 13,9%, enquanto nos cursos a distância aumentou 428,2%. Enquanto a participação porcentual dos novos alunos em graduação online em 2010 era de 17,4%, atualmente, a fatia é de 53,4%.

A região Sudeste teve o maior crescimento de matrículas em cursos a distância em 2020, com 34,16%, seguido do Nordeste (27,56%), Centro-Oeste (27,40%), Sul (24,86%) e Norte (19,14%). Todas elas tiveram resultados negativos na apuração de matriculados em cursos presenciais. A região Centro-Oeste registrou a maior retração, de 15,48%. Em segundo lugar, a região Sul teve perda de 13,91%, seguida por Nordeste (-11,39%), Norte (-10,15%) e Sudeste (-8,88%).

Segundo a Educa Insights, em todas as regiões, os ingressantes no EaD estão bem acima do registrado no presencial. Vale destacar a região Sul, com 72% do total, e a Norte, com 70%. O Sudeste teve maior avanço, 35,78% em comparação com 2019 e também o maior recuo entre os cursos presenciais, com -26,28%.

Pandemia

Apesar dos impactos da pandemia da covid-19, em 2020, mais de 8,6 milhões de matrículas foram registradas nas universidades, centros universitários e faculdades, um crescimento tímido de 0,9%. Em relação a 2019, o número de matrículas totais avançou 3,1% entre as instituições de ensino e encolheu 6% nas faculdades públicas.

Na última década, o avanço foi de 35,5%, um crescimento médio anual de 2,8%. O índice foi puxado pelos cursos privados, que tiveram 42% mais matrículas frente a um aumento de 19,1% das instituições públicas.

O Censo da Educação Superior é realizado anualmente pelo Inep. Por causa da pandemia, o período de apuração da última edição do estudo foi flexibilizado e se estendeu até 30 de junho de 2021.


Conteúdo Relacionado

Notícias

EAD: área de saúde foi que a teve mais novos alunos em 2020

Números divulgados pela Abmes e Educa Insights mostram a influência da pandemia na educação on-line no Brasil

Com pandemia, área da saúde foi a mais procurada para graduações em 2020

Entre os 10 cursos a distância mais procurados em 2020, quatro são da área da saúde. Enquanto no ensino presencial, sete das 10 graduações mais procuradas são da mesma área

Cursos a distância representam 54,3% das matrículas em graduação, aponta levantamento

Dados são do Censo da Educação Superior, divulgados pelo Inpe, e referentes a 2020, primeiro ano de pandemia. No entanto, crescimento do ensino a distância é anterior à Covid-19