Detalhe

Em 2022, curso on-line vai superar presencial

10/06/2020 | Por: Valor Econômico | 947
Foto: Estudo Site

A pandemia vai acelerar a expansão do ensino a distância na graduação. A expectativa era que o volume de alunos em cursos on-line superasse a quantidade de matriculados no modelo presencial em 2023, mas esse movimento será antecipado em um ano, ou seja, deve ocorrer em 2022, segundo projeções da consultoria Educa Insights.

A base total de alunos no ensino superior privado é de 4,5 milhões em cursos presenciais e 1,8 milhão na graduação on-line, segundo o último levantamento do Ministério da Educação (MEC), referente ao ano de 2018.

“Levando-se em consideração que, desde o ano passado, a quantidade de calouros de cursos 100% on-line ou híbridos é maior e deve se manter no mesmo patamar neste ano, nossa projeção é que o total de matrículas no EAD [ensino a distância] vai virar e será maior já em 2022”, disse Daniel Infante, sócio da Educa Insights. Ele estima 1,3 milhão de novas matrículas em cursos presenciais e 1,6 milhão no on-line em 2022. No ano seguinte, o número de calouros estudando virtualmente deve ser de 2,5 milhões, ante 1,4 milhão no presencial.

Essa antecipação será decorrente da queda de renda e do desemprego, que devem levar as pessoas a optar por cursos on-line, cuja mensalidade é mais barata, e também devido à migração para o ambiente digital durante o isolamento social. Na visão dos especialistas do setor, a resistência às aulas remotas foi rompida na pandemia. “O nível de satisfação de alunos e professores é elevado, e com isso acredito que haverá maior demanda pelo EAD. Além dos cursos 100% on-line, os alunos podem querer fazer algumas disciplinas a distância”, disse Celso Niskier, diretor presidente da Associação das Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), acrescentando que os cursos híbridos são uma das principais tendências do setor.

O estudo da Educa Insights, que entrevistou 1,6 mil alunos, mostra ainda que, entre abril e junho, o volume de pessoas interessadas em ingressar na graduação presencial neste vestibular de inverno caiu 58%. Nos cursos a distância, a redução foi de 9%.

A maioria está adiando o ingresso no ensino superior presencial para 2021 ou quando a situação se normalizar. Infante destaca que as instituições de ensino que não possuem cursos online vão enfrentar dificuldades. “Entre os potenciais interessados em ingressar no ensino superior no meio do ano, 18% tinham intenção de se matricular em cursos presenciais, mas optaram pelo EAD por causa do isolamento”, disse o sócio da Educa Insights.

Segundo o diretor presidente da ABMES, a demanda por cursos on-line vai levar a uma consolidação ainda maior no setor, uma vez que as faculdades precisam fazer investimentos altos em plataformas tecnológicas e muitas faculdades de menor porte não dispõem desses recursos. “Vai ser um cenário desafiador porque os cursos a distância têm um tíquete médio menor, mas uma alternativa são os cursos híbridos que tem uma mensalidade maior”, disse Niskier, que é dono da Unicarioca. Em sua instituição, os cursos estão sendo ministrados com novas ferramentas digitais, além de aulas de inteligência artificial e ciência de dados.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior: 3ª onda do estudo

Confira a íntegra do seminário virtual da ABMES "Coronavírus e educação superior: 3ª fase do estudo sobre o que pensam os alunos". Coordenação: Celso Niskier, diretor presidente da ABMES Participação: Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES 

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior: 2ª onda do estudo

Confira a íntegra do Seminário Virtual ABMES, realizado no dia 5 de maio de 2020, que apresentou a segunda onda do do estudo sobre o impacto do novo coronavírus na educação superior, feito pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights. Coordenado por Celso Niskier, diretor presidente da ABMES, o evento contou com a participação de Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights, e Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior

Confira a íntegra do Seminário Virtual ABMES, realizado no dia 2 de abril de 2020, que apresentou dados do estudo sobre o impacto do novo coronavírus na educação superior, feito pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights. Coordenado por Celso Niskier, diretor presidente da ABMES, o evento contou com a participação de Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights, e Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES

Notícias

Como será a volta às aulas após a temporada compulsória de ensino on-line

Veja: Intensifica-se o debate sobre as aulas virtuais. Poucos gostaram da experiência, mas ela é inescapável — e isso pode ser bom

A hora do plano B

A pandemia de covid-19 abriu a cabeça de estudantes para as aulas à distância, mas piorou a crise das faculdades, que buscam alternativas para sobreviver

Mais de 40% dos alunos do ensino superior privado afirmam que podem desistir do curso, diz pesquisa

Agência Brasil: Quase a totalidade dos estudantes matriculados no ensino superior privado querem continuar os estudos.

Guedes acena com crédito para saúde e educação

Em encontro com empresários, ministro reconheceu falta de atenção aos setores

Estudantes no ensino à distância devem ser maioria no país em 2022

SBT Brasil: de acordo com a pesquisa divulgada pela ABMES, a pandemia acelerou o que já era uma tendência na educação

O número de calouros em cursos superiores a distância vai superar o de presenciais já no ano que vem

Jornal O Sul: O aumento da oferta de cursos de graduação 100% online ou híbridos, em que parte é feita virtualmente, vai atrair mais alunos a cada ano

Pesquisa revela que 42% dos alunos podem abandonar faculdades privadas

Estadão: Pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior mede o impacto da pandemia no setor de educação

Pesquisa aponta que EAD deve ser primeira opção entre universitários

R7: Queda no nível de empregos e renda justifica decisão. Retorno às aulas deve ser marcado pelo ensino híbrido nas instituições de ensino superior

Pesquisa revela que 42% dos alunos podem abandonar faculdades privadas

Agência Brasil: Pesquisa realizada pela ABMES mostra que dentre os estudantes matriculados, 52% disseram querer continuar estudando não importa o cenário

Coronavírus: Número de calouros em cursos superiores a distância vai superar o de presenciais em 2022

Época : Projeção foi revelada por pesquisa feita pela ABMES que aponta a queda de emprego e de renda da população como os principais fatores para mudança

Cresce o número de estudantes de ensino superior que pensam em largar cursos

CBN: Assim como nas etapas anteriores, a principal preocupação dos estudantes é a manutenção dos empregos e da renda deles ou dos responsáveis

Desemprego acelera projeção para crescimento do EAD no ensino superior

Correio Braziliense: pesquisa apresentada pela ABMES mostra que, mesmo com a perda de renda pelos alunos, 94% querem dar continuidade aos estudos

Pesquisa aponta que instituições devem centrar esforços na retenção de alunos

3ª onda do estudo sobre os impactos da Covid-19 na educação superior foi apresentada em seminário virtual da ABMES nesta terça-feira (10/6)

ABMES: inadimplência em maio cresce 75% e ensino a distância deve superar presencial em 2022

E-Investidor: De acordo com a pesquisa realizada pela ABMES, em abril, 8% dos estudantes afirmaram que não pagaram o boleto referente ao mês e não sabiam quando iriam pagar

Brasil terá maioria de alunos em modalidade EAD em 2022

Zero Hora: Queda de emprego e renda da população em razão da pandemia de coronavírus deve acelerar em um ano essa reviravolta

Pesquisa aponta que EAD deve ser primeira opção entre universitários

R7: pesquisa divulgada pela ABMES mostra que retorno às aulas deve ser marcado pelo ensino híbrido nas instituições de ensino superior