Detalhe

Do presencial ao online no susto: por que o EaD não pode ser feito sem planejamento, mesmo na pandemia

19/10/2020 | Por: Estadão | 646
Foto: Reprodução/ ANA

Segundo estudo feito pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), depois de 76 dias do início da quarentena causada pela pandemia da Covid-19 no Brasil, mais de 80% das instituições de ensino superior particulares do país migraram as atividades presenciais para aulas online. No entanto, mesmo que muitas dessas já tivessem algumas matérias ou até cursos no formato de Ensino a Distância (EaD), essa adaptação foi mais complicada do que parecia, o que pegou muitas instituições, docentes e alunos de surpresa.

Ensino a distância é muito mais que aulas disponibilizadas na internet, sejam elas ao vivo ou gravadas. O conceito de EaD envolve as classes, mas também os demais recursos disponíveis, tais como os materiais didáticos, o acesso imediato a fontes de consulta diversificadas, o ingresso em fóruns de discussão qualificados para tratar de temas específicos e uma característica muito particular: o EaD respeita o tempo e o local do aluno. Ele pode repetir o conteúdo quantas vezes desejar e na hora que escolher, com pausas ou uma busca de conteúdo para a sua reflexão e depois o retorno ao ponto onde parou. Também permite o acesso aos conhecimentos do local de sua preferência, em um polo de EaD, de casa, pelo telefone ou pelo computador.

Fora a personalização de horário, local e números de visualizações das aulas, que podem ser vistas ou revistas quantas vezes necessárias, no online também há a possibilidade de tirar dúvidas fora de um intervalo de tempo fixo. São fóruns, e-mails e outros contatos com o webtutor, que suprem este momento de responder questões e dificuldades, indo além do horário do curso, sendo ainda mais amplo do que seria no presencial, quando normalmente só se tem contato com o professor durante a aula.

Por isso, os professores precisam não só estar preparados para gravarem aulas ou apresentarem ao vivo. É necessário que saibam como se comportar em estúdio e como funciona a comunicação com uma assistência que está longe do alcance da vista. Ele tem que ser muito criativo para despertar o interesse do aluno para que ele deseje saber o que virá logo a seguir e continue a consumir mais conhecimento. Isso porque, nesse tipo de processo, o engajamento ocorre pelo estudante ter consciência que tudo está à sua disposição e ele próprio possui autonomia para o aprendizado. Trata-se de uma relação responsável, da qual o aluno sai muito bem preparado para o autodesenvolvimento profissional.

Quando o curso, escola ou ensino superior, ao se ver obrigado a mudar para o online, simplesmente mantém o mesmo método e formato do presencial, com horário e duração pré-determinados, o cenário se torna desfavorável para o estudante. Justamente por isso que existe uma certificação específica para a entidade ofertar essa modalidade. Uma instituição previamente presencial não pode ser considerada EaD sem essa credencial. Por isso, para encontrar uma boa faculdade vale uma pesquisa de histórico, de tempo de existência/experiência da instituição, referências, parcerias, indicações e, claro, o credenciamento da instituição junto ao MEC e a autorização/reconhecimento do curso pretendido.

Agora, mais do que nunca, podemos dizer que o ensino a distância é o futuro da educação, pois vivemos numa era de comunicação e o EaD chega a lugares onde jamais uma instituição presencial terá o interesse de se instalar. Adicionalmente, ele dá aos alunos a possibilidade de administrarem os seus próprios tempos e momentos de estudo e de interagirem com estudantes de diversas partes do país, além de vários professores numa mesma disciplina. Porém, a transição não será tão instantânea quanto aparenta, e muito menos durante uma pandemia. Todo o sistema de ensino precisa estar ciente do que é necessário ser feito, pronto para atender pessoas de todas as idades, com toda a acessibilidade e para todas as classes sociais, e nada disso ocorre da noite para o dia.


Conteúdo Relacionado

Áudios

Áudio: Rádio CBN | Pesquisa aponta que estudantes querem continuar na universidade, mesmo com a pandemia

Data:08/05/2020

Descrição:

Matéria do jornal Noite Total da Rádio CBN traz dados da pesquisa “Coronavírus e educação superior o que pensam os alunos” e comentário do diretor presidente da ABMES, Celso Niskier, sobre os resultados

Download

Áudio: Rádio Gaúcha | Programa Faixa Especial

Data:17/05/2020

Descrição:

Entrevista com o diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, analisa alguns dados da segunda onda da pesquisa “Coronavírus e educação superior o que pensam os alunos”, que apontou que, até o fim de abril, 78% das faculdades particulares migraram aulas para ambientes virtuais

Download

Vídeos

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior: 4ª onda do estudo

Confira a íntegra do seminário virtual da ABMES "Coronavírus e educação superior: 4ª fase do estudo sobre o que pensam os alunos". Coordenação: Celso Niskier, diretor presidente da ABMES Participação: Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior: 3ª onda do estudo

Confira a íntegra do seminário virtual da ABMES "Coronavírus e educação superior: 3ª fase do estudo sobre o que pensam os alunos". Coordenação: Celso Niskier, diretor presidente da ABMES Participação: Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES 

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior: 2ª onda do estudo

Confira a íntegra do Seminário Virtual ABMES, realizado no dia 5 de maio de 2020, que apresentou a segunda onda do do estudo sobre o impacto do novo coronavírus na educação superior, feito pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights. Coordenado por Celso Niskier, diretor presidente da ABMES, o evento contou com a participação de Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights, e Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES

Seminário Virtual ABMES | Coronavírus e educação superior

Confira a íntegra do Seminário Virtual ABMES, realizado no dia 2 de abril de 2020, que apresentou dados do estudo sobre o impacto do novo coronavírus na educação superior, feito pela empresa de pesquisas educacionais Educa Insights. Coordenado por Celso Niskier, diretor presidente da ABMES, o evento contou com a participação de Daniel Infante, sócio-fundador Educa Insights, e Sólon Caldas, diretor executivo da ABMES

Notícias

Covid-19 obriga mudanças profundas no ensino superior

Rede Brasil Atual: Segundo estudo divulgado pela ABMES, o processo é pelo momento que estamos vivendo, de pandemia de covid-19

A Covid-19 e o ensino superior

Diário da Grande ABC: A consultoria Educa Insights projeta, em estudo divulgado pela ABMES , que o volume de alunos em cursos on-line deve superar os matriculados no modelo presencial já em 2022

Mais do que nunca, EAD

Educação em Revista: Em crescimento antes da pandemia, atividades remotas podem avançar ainda mais durante a retomada da economia

Nº de alunos que abandonam faculdade deve subir após a pandemia, e setores poderão enfrentar falta de mão de obra

Queda na renda e falta de perspectiva levam alunos a desistência de seus cursos. Evasão universitária, que já vinha em tendência de alta, pode observar aumento em 2020

Educação pós-pandemia

O Globo: Em artigo, o professor Arnaldo Niskier comenta sobre a educação híbrida

Como será a volta às aulas após a temporada compulsória de ensino on-line

Veja: Intensifica-se o debate sobre as aulas virtuais. Poucos gostaram da experiência, mas ela é inescapável — e isso pode ser bom

A hora do plano B

A pandemia de covid-19 abriu a cabeça de estudantes para as aulas à distância, mas piorou a crise das faculdades, que buscam alternativas para sobreviver

Mais de 40% dos alunos do ensino superior privado afirmam que podem desistir do curso, diz pesquisa

Agência Brasil: Quase a totalidade dos estudantes matriculados no ensino superior privado querem continuar os estudos.

Guedes acena com crédito para saúde e educação

Em encontro com empresários, ministro reconheceu falta de atenção aos setores

Estudantes no ensino à distância devem ser maioria no país em 2022

SBT Brasil: de acordo com a pesquisa divulgada pela ABMES, a pandemia acelerou o que já era uma tendência na educação

O número de calouros em cursos superiores a distância vai superar o de presenciais já no ano que vem

Jornal O Sul: O aumento da oferta de cursos de graduação 100% online ou híbridos, em que parte é feita virtualmente, vai atrair mais alunos a cada ano

Pesquisa revela que 42% dos alunos podem abandonar faculdades privadas

Estadão: Pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior mede o impacto da pandemia no setor de educação

Pesquisa aponta que EAD deve ser primeira opção entre universitários

R7: Queda no nível de empregos e renda justifica decisão. Retorno às aulas deve ser marcado pelo ensino híbrido nas instituições de ensino superior

Pesquisa revela que 42% dos alunos podem abandonar faculdades privadas

Agência Brasil: Pesquisa realizada pela ABMES mostra que dentre os estudantes matriculados, 52% disseram querer continuar estudando não importa o cenário

Coronavírus: Número de calouros em cursos superiores a distância vai superar o de presenciais em 2022

Época : Projeção foi revelada por pesquisa feita pela ABMES que aponta a queda de emprego e de renda da população como os principais fatores para mudança

Cresce o número de estudantes de ensino superior que pensam em largar cursos

CBN: Assim como nas etapas anteriores, a principal preocupação dos estudantes é a manutenção dos empregos e da renda deles ou dos responsáveis

Desemprego acelera projeção para crescimento do EAD no ensino superior

Correio Braziliense: pesquisa apresentada pela ABMES mostra que, mesmo com a perda de renda pelos alunos, 94% querem dar continuidade aos estudos

Pesquisa aponta que instituições devem centrar esforços na retenção de alunos

3ª onda do estudo sobre os impactos da Covid-19 na educação superior foi apresentada em seminário virtual da ABMES nesta terça-feira (10/6)

ABMES: inadimplência em maio cresce 75% e ensino a distância deve superar presencial em 2022

E-Investidor: De acordo com a pesquisa realizada pela ABMES, em abril, 8% dos estudantes afirmaram que não pagaram o boleto referente ao mês e não sabiam quando iriam pagar

Brasil terá maioria de alunos em modalidade EAD em 2022

Zero Hora: Queda de emprego e renda da população em razão da pandemia de coronavírus deve acelerar em um ano essa reviravolta

Pesquisa aponta que EAD deve ser primeira opção entre universitários

R7: pesquisa divulgada pela ABMES mostra que retorno às aulas deve ser marcado pelo ensino híbrido nas instituições de ensino superior

Em 2022, curso on-line vai superar presencial

Valor Econômico: experiência na pandemia ajudará a acelerar crescimento da graduação a distância, segundo pesquisa divulgada pela ABMES

Instituições de ensino superior se preparam para receber calouros

Discussões sobre como será ensino tomam conta de universidades

Universidades planejam vestibulares de inverno em versão online

CBN: Matéria traz dados de pesquisa apresentada pela ABMES sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus da educação superior

40% dos universitários conseguem pagar mensalidades por até três meses

Correio Braziliense: Levantamento feito pela ABMES afirma também que outros 12% acham que conseguem pelos próximos seis meses. 39% disseram que ainda não conseguem por quanto tempo conseguem pagar

22% das faculdades particulares não adotaram o ensino remoto no país, diz pesquisa

Gazeta do Povo: Pesquisa, desenvolvida pela Educa Insights, foi realizada entre os dias 27 e 30 de abril, com 1.513 pessoas, em várias regiões do país

Até o fim de abril, 78% das faculdades particulares migraram aulas para ambientes virtuais

Pesquisa divulgada pela ABMES e realizada pela Educa Insights revela que 89% dos alunos que estudam em instituições particulares já assistem aulas “ao vivo” ou gravadas, em função do isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19

78% das universidades estão no ambiente virtual, aponta pesquisa

R7: De acordo com a ABMES, 89% dos estudantes das instituições particulares acompanham as aulas ao vivo. Crise financeira também impacta o setor

Na pandemia, 22% das faculdades particulares pausaram atividades e não adotaram o ensino remoto, diz pesquisa

G1: Levantamento contratado por associação do setor aponta que 40% dos alunos disseram que conseguem pagar a mensalidade pelos próximos três meses

Mesmo diante da pandemia, pessoas planejam ingressar no ensino superior

Segunda fase do estudo sobre o impacto do novo coronavírus na educação superior foi divulgada nesta terça-feira (5/5) durante seminário virtual da ABMES

Coronavírus: 94% dos alunos de instituições particulares querem continuar estudando, diz pesquisa

Dados de pesquisa da Educa Insights foram apresentados nesta quinta-feira (02/04) pela ABMES, durante seminário virtual

Coronavírus: confira o repositório legal

Listagem das solicitações feitas a órgãos oficiais em razão da pandemia do novo coronavírus

Posicionamento ABMES sobre aulas remotas

Esclarecimento sobre a atuação das IES diante do atual cenário de isolamento social com o objetivo de combater o novo coronavírus