Detalhe

China, fábrica de startups

25/04/2019 | Por: ABMES Blog | 545
Foto: Divulgação/Portal das Gerais

Há anos que a China vem se desenvolvendo a galope. Com altas taxas de crescimento (mesmo isso podendo ser um risco), o país mais populoso do mundo se mostra competitivo em diversos setores. Na área de tecnologia, os chineses se tornaram vanguardistas em inovação. Por lá, o número de startups cresce exponencialmente e o ecossistema já é muito maior, por exemplo, que o do Vale do Silício. O país já é líder mundial em startups financeiras (fintechs), educacionais (edtechs) e varejistas.

É da China, por exemplo, a atual startup mais valiosa do mundo: a Bytedance foi avaliada, em 2018, em US$ 75 bilhões, superando a Uber, que ficou na casa dos US$ 72 bi. Logo em seguida, na terceira colocação, mais uma chinesa, a Didi Chuxing, plataforma de transporte privado, com valor de mercado de US$ 56 bilhões. Para se ter uma ideia, enquanto, no Brasil, há apenas cinco startups unicórnios (as que passam o valor de US$ 1 bilhão: 99, PagSeguros, Nubank, Stone e iFood), a China já registra mais de 160 delas.

Essa pujança das techs chinesas se deve a um plano de investimentos forte empreendido pelo próprio governo: só em 2015, foram US$ 230 bilhões aportados. As startups locais recebem financiamento direto e isenção de impostos, principalmente para iniciativas na área de inteligência artificial. O acelerado crescimento da economia chinesa contribui para esse salto da tecnologia. Por lá, por exemplo, já quase não se usa mais dinheiro para pagamentos e o cartão de crédito está perdendo força; a maioria das transações são feitas por pagamento digital, por meio de smartphones.

O crescimento do mercado de tecnologia chinês também pode ser proveitoso para o Brasil, já que as startups desenvolvidas aqui podem receber investimentos de empresas ou fundos maiores de lá. E isso já vem ocorrendo. A brasileira 99 alcançou a marca de unicórnio após aporte de US$ 100 milhões da chinesa Didi Chuxing. Já a Nubank recebeu investimento de US$ 200 milhões da Tencent. Cabe agora, ao Brasil, saber aproveitar essa relação.

Temos muito a aprender com o país asiático, um dos nossos principais parceiros comerciais e que vem demonstrando estar muito à frente em diversos setores. É verdade que, atualmente, nossa principal exportação à China é a soja, mas, com as medidas e os investimentos corretos, podemos ir muito além e fazer desenvolver ainda mais o ecossistema de inovação nacional.


Conteúdo Relacionado

Vídeos

Em 2019, conheça a China com a ABMES!

Rússia, Israel e agora China: as delegações internacionais da ABMES conectam atores educacionais brasileiros com importantes instituições de educação mundiais e propiciam troca de experiências únicas entre os países!

Em 2019 conheceremos a China, que é o maior produtor de doutores universitários do mundo, tem 95% de sua população alfabetizada e lidera o ranking mundial de valorização dos professores.

Vem aí a 3ª Delegação ABMES Internacional - China Experience

Em 2019 a ABMES realizará sua 3ª missão internacional. Os participantes terão a oportunidade de conhecer a China, maior país da Ásia Oriental e o mais populoso do mundo. Interessados em participar da viagem podem entrar em contato pelo e-mail relacionamento@abmes.org.br. Mais informações em breve

Notícias

#VamosConhecer: Shanghai University of Finance & Economics - School of Law

Em Xangai, a delegação ABMES visitará a escola de direito da principal universidade financeira da China

Mais perto da China

Talvez tenha chegado o momento de maior empenho de nossas autoridades no comércio exterior

#VamosConhecer: Zhongguancun Software Park (Z-park)

Integrantes da delegação ABMES visitarão cinco empresas que fazem parte do Vale do Silício Chinês, em Pequim

#VamosConhecer: National Institute of Cultural Development

Localizado em Pequim, o local foi criado com o objetivo de desenvolver o comércio cultural e exportar a cultura chinesa

#VamosConhecer: Zhejiang University of Finance and Economics (ZUFEF)

Em outubro de 2019, participantes da 3ª Delegação ABMES Internacional quatro escolas da instituição

Os fatores que transformaram a China em uma potência da inovação

Empresários compartilham aprendizados após expedição ao gigante oriental

#VamosConhecer: Beijing Language and Culture University (BLCU)

Delegação ABMES conhecerá a Faculdade de Línguas Estrangeiras, bem como os departamentos de Língua Chinesa e Artes da instituição

12 universidades chinesas entram em ranking das melhores do mundo

A Universidade de Tsinghua, a melhor classificada, ficou na 16ª posição e a maioria das universidades apresentou melhora no indicador Citations per Faculty da QS

#VamosConhecer: The Chinese University of Hong Kong

Integrantes da 3ª Delegação ABMES visitarão a Business School da universidade em outro de 2019

China quer ampliar acesso ao Gaokao, o Enem do país

Mais de 10 milhões estão inscritos para realizar a prova, maior número da década

#VamosConhecer: City University of Macau

Participantes da 3ª Delegação ABMES Internacional conhecerão dois centros da instituição

#VamosConhecer: Fudan University

Instituição receberá os participantes da 3ª Delegação ABMES Internacional - China Experience

Ásia retoma seu lugar como centro do mundo

Economistas, cientistas políticos e especialistas em países emergentes vêm há décadas especulando sobre a chegada da Era Asiática, o ponto de inflexão quando o continente se tornará o centro do mundo

O crescimento exponencial e a China

A sociedade chinesa é sem duvida alguma a mais antiga e maior nação organizada em vigor nos dias de hoje

A extraordinária Xangai

A parceria que a China mantem com aproximadamente 70 países, garante o reconhecimento de suas qualificações acadêmicas e traz importantes campi de instituições de ensino renomadas

Revista internacional publica dados sobre educação superior na China

Edição da International Higher Education traz informações baseadas em dados do Ministério da Educação chinês

Embaixador da China no Brasil é apresentado à 3ª Delegação ABMES Internacional

Encontro aconteceu na residência oficial do embaixador, em Brasília/DF, e resultou no comprometimento da representação para a colaborar no diálogo com as instituições chinesas

Pequim volta a ter céu azul depois de 20 anos de intensa poluição

A guerra contra a poluição começou em Pequim em 1998

Por que estudar na China?

A China é o novo horizonte de tecnologia

China cria estrela artificial mais quente que o Sol que pode ser futuro da energia

Experimento faz com que átomos se movam rapidamente para aumentar a probabilidade de eles colidirem e gerar pressão para a fusão nuclear

ONU Meio Ambiente destaca avanços da China na restauração ecológica de larga escala

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), cerca de 21,9%, ou 206.861.000 hectares da China, foram reflorestados em 2010

O que podemos aprender com a China?

Essa atitude de se colocar como aprendiz é algo que a China executa com excelência

Reformas econômicas: 9 gráficos que mostram a transformação da China em 40 anos

Ao fazer mudanças nas regras que regem sua economia e uma gradual abertura para o resto do mundo, o país conseguiu tirar centenas de milhões da pobreza e aumentar o seu PIB em mais de nove vezes.

Sonda chinesa pousa no lado oculto da Lua pela primeira vez na história

Com a missão, país se coloca em destaque na corrida espacial. Objetivo é estudar a composição dessa parte do satélite, que não pode ser vista da Terra

Contato


Lioudmila Batourina
Consultora de parceria internacional

E-mail

lioudmila@abmes.org.br

Telefone

+55 (81) 9 9998-7258